Visualizações

16 de fev de 2014

The Rose- Parte 5

Indiferença

Demi acordou por volta de três da manhã. A chuva finalmente tinha passado, ou talvez já tivesse passado bem antes, mas ela estava ocupada demais para perceber. Ainda com os braços de Joe ao seu redor, ela sorriu por um longo tempo. Virou-se lentamente na direção dele e encarou sua expressão serena. Aquilo poderia ser uma das razões que a fariam ficar, mas pensar em encará-lo acordado a fazia querer sair dali. E foi o que ela fez.
Saiu com cuidado para não acordá-lo, tirando os braços dele de seu corpo. Aquilo foi mais doloroso do que ela imaginava. Pegou as roupas, agora já secas, e as vestiu. Depois de pisar fora da casa, ela suspirou. Falaria com ele depois.
Caminhou até sua casa e entrou sem fazer barulho. Tirou mais algumas horas de sono antes de acordar com o despertador, e o mesmo aconteceu com Joe. Ele havia acordado pouco depois dela e claro, a decepção era visível em seu rosto. Então era assim que ela fazia? Mexia com os sentimentos dele e depois ia embora sem nem um adeus?
____________________________

-Espera, Joe, eu preciso falar com você- ela disse correndo atrás dele pelo corredor. A menina respirava com dificuldade e esbarrava em quase todo mundo que estava de pé.
-Eu não acho que a gente tenha alguma coisa pra falar- ele disse frio. Ela parou na hora.
-Mas...
-Ou então você não teria ido embora- deu de ombros, seguindo seu caminho.
-Eu posso te explicar- ela disse.
-Então explica aqui, na frente de todo mundo- pediu, desafiador. Demi semi cerrou os olhos e abriu a boca pronta para dizer palavras que não estavam mais ali- Claro, você não consegue.
-Isso não é justo- a menina sussurrou com raiva.
-E o que é justo? Você não querer que ninguém saiba?
-Joe- ela murmurou com a voz baixa- É sério? Você acha o que? Que eu viria aqui falar com você se não quisesse ser vista falando com você?- sugeriu, irônica.
-Falar comigo é uma coisa, mas dizer pra todo mundo o que aconteceu é outra completamente diferente.
-E isso é assim tão importante pra você? Porque? É importante pra você que saibam que nós dormimos juntos?- por sorte, não havia ninguém prestando atenção.
-Eu não faço a mínima questão que saibam.
-Então qual o problema?- ela perguntou nervosa.
-Nós somos pessoas completamente diferentes, Demi. E eu não acho que você queira perder tudo que tem- deu de ombros- A gente se fala depois- ele sussurrou quando o sinal bateu.
Demi jogou a mochila nas costas, mas não foi para a aula.
________________________

-Esse negócio de perder aulas por causa dos seus desabafos ainda vai me dar problemas- Mandy disse quando Demi sentou-se no banco.
-Ele simplesmente foi embora, sem querer nem me ouvir.
-Demi, já pensou em como isso deve estar sendo pra ele? Quer dizer, você é a Demi e ele é o Joe... e eu ainda não acredito no que você acabou de me contar- disse rapidamente.
-Eu... só não sei o que fazer. Se por um acaso ele quiser alguma coisa comigo...
-E é claro que ele quer, né, meu amor- Mandy a interrompeu.
-Eu não sei se... eu tô pronta pra deixar tudo isso pra trás. A minha reputação vai cair penhasco abaixo.
-Aí é você quem escolhe: Joe ou a sua reputação.
-Qual a sua opinião?
-Há muito pouco tempo atrás eu diria a sua reputação, mas você ama aquele garoto, Demi. Acho que vale mais ser feliz, né?- sorriu.
-Eu acho que sim- deu de ombros, com um mínimo sorriso no rosto.
Mesmo que seu coração pertencesse a ele, era muita coisa a ser deixada pra trás.
_______________________________

-Você tá com muita raiva de mim?- a voz fez Demi pular da cadeira. Ela virou-se na direção dele até perceber que estavam sozinhos na sala.
-Tô- voltou-se para os cadernos na mesa.
-Desculpa- ele pediu- Eu não queria ser grosso, Demi, mas fala sério, você...
-Eu o que?- ela interrompeu- Por que você não para de tirar conclusões precipitadas sobre mim e em vez disso tenta me ouvir?- pediu.
-Tudo bem, eu te ouço.
-Eu só fui embora porque eu precisava de tempo pra pensar. Aconteceu de uma hora pra outra, Joe, eu não esperava por nada disso. Eu não paro de pensar e pensar e isso tá fazendo a minha cabeça parecer uma bomba. Não foi porque eu não queria mais te ver ou falar com você, não foi porque não significou nada.
-E o que você pretende fazer?- perguntou- Demi, você tá mesmo considerando a ideia de deixar toda a sua fama pra trás... pra isso?- ele apontou para os dois- Quer dizer, o que é “isso”, na verdade?
-Eu não sei, eu não sei de nada, eu...- ela respirou fundo- Se você quiser isso assim como eu, a gente pode...
-Você quer isso?- ele perguntou erguendo a sobrancelha.
-Quero, Joe, que droga, eu quero! Você ainda não entendeu isso? É tão bizarro assim pra você? Pelo amor de Deus!
-Tá bem, calma- ele pediu- Eu também quero- disse depois de um tempo.
-Desde...quando?- a menina perguntou relutante.
-Faz bastante tempo- deu de ombros, como se não tivesse a mínima importância- Mas não acho que isso seja tão surpreendente assim- completou.
-Na verdade, é mais surpreendente do que você pensa- ela respirou fundo, fechando os olhos.
-Por que? Quer dizer, eu acho que sou só mais um a ter uma queda por você.
-É só uma queda?- ela quis saber. Ele demorou um pouco, mas negou desviando o olhar rapidamente- É que eu... já tem tempo que eu...
-Que você...?- ele repetiu, esperando pacientemente que ela dissesse o que parecia ser tão difícil.
-Eu não sei como te explicar isso- confessou- Você vai me achar louca.
-Demi, depois de tudo isso, eu já te acho louca- Joe disse com sinceridade, fazendo-a rir.
-Tudo bem- assentiu- Faz um tempo que eu tenho uma... queda por você- ela disse as palavras lentamente, prestando atenção a cada detalhe- Aquele tipo de queda que não é só uma queda. É que se eu dissesse que sou meio apaixonada por você, seria loucura ao extremo, mas na verdade é isso mesmo. Eu não te conhecia e mesmo assim, de algum jeito, você ganhou o meu coração- sussurrou receosa.
-Você só pode estar de brincadeira comigo- ele disse.
-Eu não sei qual é o problema. Tá, é no mínimo estranho, mas você é uma pessoa como todas as outras. Só que em vez de correr atrás de mulheres e de fazer besteiras, você quer ser alguma coisa útil na vida. E você sempre me pareceu uma pessoa boa, não sei, alguma coisa em você me chamava atenção. Eu te amo sim e eu te acho, tipo, muito bonito mesmo- disse- Não sei porque você tem tanto problema em acreditar que alguém possa se apaixonar por você.
-Talvez porque eu me apaixonei pela menina mais popular da escola, talvez porque eu nunca fosse imaginar que você sentia o mesmo e claro, porque a gente não se falava até muito pouco tempo. Tipo, eu nem te conhecia- deu de ombros.
-Eu também não te conhecia- disse.
Demi se aproximou dele com calma, relutante e Joe segurou a nuca da menina. Antes que alguma coisa pudesse acontecer, ela deu um pulo para trás.
-Aqui não- pediu com relutância.
-Aqui não- ele repetiu com amargura na voz.
-É só muita coisa pra lidar de uma vez só, tenta entender- pediu.
-Eu entendo que talvez você não esteja assim tão disposta a abrir mão de tudo isso por um amor- ele deu de ombros antes de caminhar para fora da sala.
Demi resmungou alguma coisa, mas ele já havia saído. Xingou-se mentalmente e bateu com força em um dos livros. Por que uma coisa que parecia tão fácil era na verdade tão difícil?
_______________________________________

-Quer dizer que finalmente você conseguiu, rapaz?- Alberto sorriu na direção de Joe.
-Mais ou menos- sussurrou- Eu achei que tinha conseguido, aí eu perdi de novo e depois ela parecia querer isso que nem eu, mas eu acho que a fama dela falou mais alto.
-Ela parece uma menina boa, vai ver que está errada- disse com calma.
-Foi... estranho. Ela disse que me amava, que tinha uma queda por mim há um tempo e eu ainda não processei nada disso direito, mas... ela disse um monte de coisas que mexeram comigo. Só que... talvez ela ainda não consiga deixar a vida de patricinha dela pra trás.
-Ela te ama?- ele repetiu surpreso- Mas isso é ótimo! Meu rapaz, vá com calma, você está tão perto...
-Eu acho que... não precisa mais se preocupar com as senhas do armário- Joe deu de ombros- Não acho que vou continuar com as rosas. Não agora.
-Não tome decisões precipitadas. Dê um tempo a ela. Que tal convida-la para o baile? Já é amanhã.
-Ela deve ter algum par, e é óbvio que não iria comigo. Acho que ela preferia ficar em casa a ter que aceitar meu convite. A escola toda vai estar lá- disse.
-Você deveria tentar.
-Eu acho que já tentei demais, na verdade. E tentei o impossível.
-Boa parte você já conquistou. A parte mais difícil, na minha opinião.

Continua...
gente, fiz besteira hahahaha essa não é a última parte, é a 6... ainda tem mais uma :P 
obrigadaaaaaaaaaa por tudo, sério, vocês não sabem como eu tô feliz por estarem gostando tanto assim dessa minific *-* lembrando que tem dedo da Stephanie nisso <3 
amo vocês,
mil beijocas,
Brubs <3

comentários respondidos> aqui

15 comentários:

  1. Naaaaao para nisso meu deus! Posta o ultimo hj pleaseeeeeee

    ResponderExcluir
  2. Perfeito
    Super ansiosa aquii
    Espero que esses dois se resolvam logooo
    #ansiosa
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. perfeitooooooo posta maiiis um hoje vai, ta lindooo

    ResponderExcluir
  4. Socorro, Bru (posso te chamar assim, né?) essa fic tá mexendo com o meu emocional, muito!
    Posta logo a última parte! Beijocas ~Dany~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que pode, meu amor <3 <3 <3 awn eu espero que goste do final :P vou postar, muito obrigada, meu amor, beijocas <3 <3

      Excluir
  5. JOE MEU FILHO VAI EM FRENTE. COMO DIRIAM ALGUNS BABACAS HOLD ON

    ResponderExcluir
  6. Peeeeerfeito !!!! Posta logo heim! Cara amo muito A sua fic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ownt muito obrigada, linda, significa demais pra mim <3 <3 <3 vou postar, mil beijos :D

      Excluir
  7. PERFEITO!! eu estou muito ansiosa para saber o que vai acontecer, Demo tem que tomar coragem e esquecer esse negoço de popularidade e ir atrás do Joseph!!! posta logo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito obrigadaaaaaaaa!! o amor dela por ele é bem maior que a popularidade :P vou postar! beijocas, amor! <3

      Excluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3