Visualizações

6 de fev de 2014

2- É Recíproco

Como você não é discreta, como foge de mim.
Como me faz gostar de você.

-Então, gente, eu vou comprar um sorvete- Demi anunciou sorridente, levantando-se da cadeira.
-Vou com você- Joe disse rapidamente e ela lhe enviou um olhar que o fez permanecer sentado- Na verdade, traz um pra mim- disfarçou e recebeu em troca um sorriso satisfeito.
-Claro- ela disse saindo dali. Estava disposta a demorar o máximo de tempo que pudesse para deixar os dois a sós.
-Então, a Demi falou muito de você- ele comentou.
-Não mais do que ela falou de você- a menina riu sem humor- A Demi é fantástica mas ela falha em ser discreta- deu de ombros.
-Ela não é nem um pouco discreta em alguns momentos- concordou.
-Vocês são muito amigos?- perguntou mexendo distraidamente no canudo.
-A gente se aproximou depois que um amigo meu e ela começaram a namorar.
-Ah, eu não sabia que ela tinha namorado.
-Ela não tem- ele sorriu- Eles terminaram, só que a nossa amizade ficou mais forte e agora ela fica tentando arrumar uma "alma gêmea" pra mim.
-Você não parece gostar muito disso- Anne fez uma careta na direção dele.
-Não é isso, sério- ele disse- Eu só acho que...nada funciona muito bem sob pressão, se você me entende- ela assentiu sorrindo- Mesmo assim você é uma garota legal, eu gostei de te conhecer.
-Eu só espero que você não pense que eu tô desesperada pra arranjar alguém- ela disse- Porque eu fui praticamente arrastada até aqui. Eu demorei porque achei que a Demi podia decidir me deixar fora dessa.
-Fica tranquila, eu conheço a peça- sorriu.
-Amigos, então?- sugeriu.
-Amigos- disse.
-Escuta... não me leva a mal, tá?- ela pediu e ele sorriu- Mas é que a Demi tava tão animada, tão esperançosa, sei lá, eu sei que ela é maluca à vezes mas ela parecia tão determinada.
-Você tá sugerindo que a gente fique só pra deixar a Demi um pouco...satisfeita?
-É uma ideia muito ruim?- fez uma careta- Bom, pra mim não é como se fosse um sacrifício.
-Tá longe de um sacrifício- ele disse com um sussurro- Eu...acho que é uma boa ideia- sorriu ao se aproximar.
Anne prendeu suas mãos nos cabelos de Joe e ele puxou-a para mais perto pela nuca. Bem no momento em que seus lábios se encontraram, Demi os viu. Os sorvetes caíram da mão dela, mas mesmo com todo o estrago, ela pareceu não se preocupar com isso. Tinha outra coisa que estava incomodando-a mais e ela não sabia explicar por quê.
Deveria ter ficado feliz ao vê-los juntos, pensou enquanto pegava as casquinhas do chão e as jogava no lixo bem ao lado. Mas o choque de vê-lo beijando Anne foi maior do que ela jamais esperaria.
Xingou-se mentalmente por causa dos sorvetes e por estar sendo tão... incompreensível. Afinal, qual era o problema dela? Por que não ficava feliz, se tinha motivos para tal? Não foi dela a ideia de juntar os dois? Sim, foi. E por isso ela manteve o sorriso no rosto e a postura firme. Manteve também o plano em mente. Ela ia continuar batalhando para juntar Joe e Anne, mesmo que talvez não precisasse mais interferir tanto. Agora o dever era mais deles dois.
-Foi o sorvete mais demorado da minha vida- Joe comentou quando viu Demi se aproximar. Ele nem tinha ideia de que ela tinha visto os dois se beijando.
-É que aconteceu um imprevisto- explicou- Eu tropecei, eles caíram da minha mão e eu tive que voltar pra comprar outros- entregou para ele.
-Valeu- sorriu.
Depois de tomarem o sorvete, todos se levantaram juntos. Demi decidiu que iria a uma livraria e inventou que estava a procura de um livro qualquer. Isso porque ver os dois se beijando na frente dela não estava lhe fazendo muito bem. Quando voltou ao lugar marcado para o encontro, umas duas horas depois, viu Joe sentado ao lado da fonte mexendo no celular. Sozinho.
-Finalmente. Achei que fosse ficar lá para sempre- ele disse quando ela o chamou.
-Cadê a Anne?- foi o que escapou da boca dela.
-Ela chamou um táxi e foi esperar lá- apontou para um lugar distante onde haviam muitos bancos- Vai lá falar com ela- deu de ombros.
-Por que você tá aqui e...? Aconteceu alguma coisa?- perguntou curiosa. Na verdade, a situação estava deixando-a feliz, mesmo que não admitisse.
-Não aconteceu nada- garantiu com um meio sorriso.
A menina deu de ombros e foi a procura de Anne. O que quer que tivesse acontecido_porque tinha acontecido_ não deve ter sido lá a melhor coisa do mundo.
-Anne, o que houve?- ela se sentou ao lado da menina.
-Não houve nada, Demi- ela afirmou- Só que... o seu plano não deu muito certo, eu sinto muito- deu de ombros.
-Como não deu certo? Eu vi vocês dois juntos e...
-E eu vi como você olhava pra gente. O Joe também percebeu- sorriu. Um sorriso sincero- Olha, eu sei que você queria a todo custo encontrar alguém pra ele, mas você não acha que... sei lá, devia dar uma chance ao que vocês sentem?
-O que a gente sente?- ela perguntou confusa.
-Me diz que você ficou feliz quando viu a gente se beijando- ela pediu e esperou pacientemente pela resposta.
-Eu... é claro que eu fiquei feliz, eu armei isso tudo justamente pra que isso acontecesse- lembrou como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.
-Não é só você, Demi. O jeito como ele te olha e fala sobre você, o jeito como você parece evitar a todo custo ter que admitir que sente sim, lá no fundinho, alguma coisa pelo Joe... isso tudo entrega vocês dois- sorriu.
-Isso é loucura, ele não sente nada por mim.
-Vai lá agora mesmo e pergunta.
-Anne...
-Demi, por favor. Não tem como rolar alguma coisa entre a gente. Ele gosta de você e você gosta dele. Aceita isso. Ele é um garoto muito legal mas a gente vai ficar só na amizade mesmo. Vocês dois deviam dar o próximo passo- piscou levantando-se- Meu táxi chegou. A gente se vê.
Mandando um beijo no ar para Demi, Anne entrou no veículo. Era muita coisa pra uma pessoa só processar de uma vez. Eram os sentimentos dela e dele. Muita, muita coisa de uma vez só.
-Conversaram?- ele perguntou.
-Sim e... você sabe o que nós conversamos?- perguntou desconfiada. A ideia dele saber já a deixava sem ar.
-Não- negou confuso- Ela queria falar com você em particular.
-Ok- assentiu.
-Suponho que você não vá me dizer sobre o que era- deu de ombros.
-Se ela se abre comigo sobre o que sente por você é porque provavelmente não quer que você saiba- disfarçou.
-Por que você tá fingindo que ela sente alguma coisa por mim? Ela não sente- ele riu.
-Como não, Joe? O que aconteceu entre vocês, afinal?- questionou impaciente.
-A gente ficou. Mas foi pra não te decepcionar completamente. Não vai rolar nada, Demi e você tá se empenhando tanto nesse negócio de juntar a gente... que não pareceu justo.
-Vocês ficaram por nada? Só por que acharam que isso ia me deixar menos descontente?
-Isso foi até eu saber que você não gostou em um pouco de ver a gente se beijando.
-Hã?- ela se fez de desentendida- Você acha que eu armaria tudo isso se...
-Não sei, Demi, isso você é quem tem que me responder. Eu não sei o que se passa dentro de você e se você não me contar, eu nunca vou saber.
-O que você quer que eu te conte? Não tem nada pra te contar!- sua voz já estava mais alta do que de costume. Talvez fosse o nervoso, ou o medo de ter que admitir na frente dele o que ela não admitia nem para ela mesma.
-Você tá brigando comigo?- ele questionou rindo- Demi, eu só tô te fazendo uma pergunta.
-Que pergunta?- respirou fundo.
-Por que você ficou tão incomodada quando eu e a Anne nos beijamos.
-Eu não fiquei incomodada- ela se defendeu.
Joe respirou fundo e jogou a cabeça para trás. De qualquer forma, ele achava até engraçada a forma como ela fugia a todo custo. Fugia dele, do que sentia, fugia desesperadamente da verdade, do que estava estampado nos olhos dela. Ainda com um sorriso nos lábios, ele se levantou.
-Vamos- Joe disse, estendendo a mão para ela.
-Ué, desistiu?- ela olhou-o confusa.
-Você não admite nem pra você mesma, vai admitir pra mim?
-Eu não admito porque não tem nada pra admitir.
-Tudo bem, então- o menino deu de ombros.
Eles caminharam para o carro e permaneceram em silêncio. Por um tempo, pareceu que todas as palavras já inventadas haviam desaparecido.
-Por que essa cara, hein?- ele perguntou quando eles foram obrigados a parar no engarrafamento.
-É a única que eu tenho- deu de ombros, ainda olhando através da janela.
-Deixa de graça, Demi, tô falando sério.
-Por que você não quis nada com a Anne?
-Eu sei que você tava louca pra encontrar alguém pra mim, mas não é assim que acontece, Demi. Eu fiquei com ela por que ela deu a ideia, pra não te decepcionar completamente. E claro, ela é maneira, é bonita, não foi ruim. Mas eu não gosto dela. Se é pra eu me apaixonar por alguém, que seja alguém com quem eu me identifique ou sei lá. Você não vai simplesmente escolher alguém e pronto, tô namorando, tô apaixonado, vou me casar. Não funciona assim, Demi. Não é quem você escolhe, é quem eu escolho.
-E não sou eu quem escolhe, é você- deu de ombros- Desculpa, eu só queria ajudar.
-Não é pra você entender como se eu não tivesse gostado. Eu aceito a sua ajuda, eu não me importo. Só... esse desespero por encontrar alguém pra mim é o que me incomoda. Me incomoda por que eu acho que sei o motivo pelo qual você faz isso, só que não adianta nada eu achar, se você não decidir me contar a verdade.
-Joe, eu não sei porque eu decidi fazer isso- disse receosa- Eu achei que você fosse ficar feliz, não sei.
-Eu tô feliz, Demi.
-Tudo bem, eu vou parar com isso- disse.
-Eu juro que se quiser a sua ajuda, eu vou pedir. O problema agora é que eu não quero nenhuma garota que você tentar me arrumar.
-Por que?- a voz dela praticamente desapareceu quando ela sentiu uma das mãos dele em sua nuca, acariciando-a com delicadeza.
-Porque eu quero você, Demi- ele disse encarando-a, desviando seu olhar para os lábios dela, que estavam cada vez mais próximos dos seus.
Mas ele não a beijou. Os carros na frente dele começaram a andar e ele fez o mesmo. Se afastaram com calma, apesar de tudo. Por sorte, faltava pouco até que chegassem em casa e o silêncio não os incomodaria tanto. Isso porque ambos duvidavam da possibilidade de uma conversa depois daquilo.
E ele queria beijá-la, mas em um momento onde tivesse tempo o suficiente para matar todo aquele desejo.


Gente tô sem tempo nenhum, passei só pra postar! :s Obrigada pelos comentários, amo vocês <3 Beijão :*

8 comentários:

  1. meu deus eu amei esse capitulo... Joe dizendo que queria ela tipo, eu fiquei "Demi mulher, agarra ele dentro do carro" kkkkkkkkkkkk só queria saber: Essa mini-fic vai ter HOT????? e quantos capítulos terão??
    Posta logo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahaha que bom que gostou, amor! Então, acho que esse capítulo já responde as perguntas... hehehe ;-) beijocas!

      Excluir
  2. Aaaa super perfeito
    Diva comooo sempre
    Posta logoo
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ahhh ameei
    Scoor Joe:eu quero vc ainn *-*
    Ameeeii Anne sua linda
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha eu também quero :P postei, linda, beijocas <3

      Excluir
  4. ameeeeei ... ai ai queria um Joe dizendo que me queria >.<

    poosta logoo
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. awn que bom ogrbfgbeo pode acreditar que eu também queria hahahahaha beijinhos <3

      Excluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3