Visualizações

5 de fev de 2014

1- É Recíproco

Seu perfume, suas manias... Sua super humildade.
O seu jeito.

-Cara, paixão é uma coisa tão idiota- ele resmungou rabiscando o caderno.
-Não parece idiota quando acontece com você.
-Deve ser por isso que eu ainda acho idiota e não vou mudar de opinião. Nunca me apaixonei e não é o que eu pretendo também.
-Sério, Joe? Como você quer viver a sua vida? Na zueira?- questionou irônica.
-Não, cara... eu sou feliz desse jeito. Pra que amar alguém e depois sofrer?
-Quem disse que é assim?
-Isso sempre acontece com você, Demi. Aconteceu semana passada, a propósito.
-Mas isso é falta de sorte- revirou os olhos- Tem seus lados bons também.
-Demi, você fez de tudo pra esquecer todos os seus namorados e os outros caras de quem você gostou. Quais são os lados bons?- ele sorriu na direção da menina.
-Dá pra você parar de falar dos meus problemas amorosos? Eu quero esquecer isso.
-Ok, desculpa- ele a puxou para o seu colo, ainda com aquele sorriso meigo.
-Tá, mas voltando ao ponto principal da conversa, eu quero que você conheça a Anne.
-Porque isso agora?
-Porque eu quero que você saiba o que é amor. Todo mundo precisa se apaixonar.
-Essa é uma das outras regras que você criou?
-Sim- concordou animada. Demi se empolgava com facilidade quando alguém se referia a algo que ela havia criado_ mesmo que fosse idiota.
-Eu topo conhecer essa sua amiga, mas não tô afim de nada sério.
-Porque essa sua aversão a relacionamentos?
-Porque quando eu era mais novo, eu cometi o erro de dizer que amava alguém.
-Ah, então você já se apaixonou?
-Não, eu achei que estava apaixonado. Tá vendo onde eu quero chegar? Eu achei que tinha finalmente achado a minha alma gêmea, mas no final das contas deu errado e ela me decepcionou. Ela me magoou e eu consegui esquecê-la. Eu não acho que isso seja amor ou paixão. Eu parei de amá-la, então não foi verdadeiro por nem um segundo.
-Às vezes eu me impressiono com as coisas que você me fala.
-Tenho meus momentos, Dems.
-E eu amo seus momentos. Use-os com a Anne e logo você a conquista. Sabe quando uma pessoa foi feita para a outra? Eu a vi e logo pensei em você. Com certeza vai funcionar.
-E ela sabe desse seu plano louco?
-Não sei- deu de ombros- Eu só disse que ia te apresentar a ela.
-Você é meio maluca, Demi- ele balançou a cabeça em reprovação- Eu acho que vou arranjar um dos meus amigos pra você também.
-Não, não, não, obrigada. Seus amigos são como você. Longe de mim, por favor.
-E você não me ama?
-Amo, mas você é um caso muito a parte.
-Beleza, e quando eu vou conhecer a minha futura namorada?- Joe perguntou sorrindo. Era mais do que óbvio que ele estava brincando, mas de qualquer forma, aquilo empolgou ainda mais Demi.
-Hoje à noite. E eu acho melhor a gente ir logo pra casa, assim eu posso te arrumar e te deixar adorável.
-Adorável não, né, Demi?! Sexy, pelo menos- brincou.
-Você já é sexy, Jonas.
-Mas eu também já sou adorável- fez uma carinha fofa e lhe deu um beijo na bochecha antes de se levantar e guardar o caderno dentro da mochila.
A menina apenas sorriu e agarrou o braço de Joe, caminhando junto a ele para fora da escola. Os dois formariam um ótimo casal, se não fossem tão contrários a isso. Como assim? Deixa eu explicar: no começo do ano, eles se conheceram  por causa de umas aulas em comum. A Demi até gostava dele, mas decidiu que era apenas uma “paixonite”. Joe não a via como uma menina diferente das outras, e nem era próximo dela. Até que seu melhor amigo, Jake, pediu uma forcinha para conquista-la. E assim tudo aconteceu. O engraçado é que o namoro terminou depois de dois meses, mas a amizade de Joe e Demi foi muito, muito além disso. Eles se aproximaram e agora mantinham uma cumplicidade saudável. Não que fossem melhores amigos ou dependentes um do outro, mas estavam juntos quando podiam e nesses momentos, eram inseparáveis.
Era um outro tipo de amizade. Sabe quando você tem ao seu redor várias pessoas, e cada uma delas te completa de uma forma? Pois então, eles se completavam de diversas maneiras, sem uma específica. Por isso conseguiam se dar tão bem.
Agora, a menina colocara na cabeça que encontraria a garota perfeita para Joe, sua alma gêmea. Não que ela acreditasse nessa coisa de “a outra metade da laranja”, mas sentia que ele precisava de uma ajudinha. Afinal, chegar aos 17 anos com apenas 2 namoradas no currículo era demais para ela aguentar. A lista de ficantes era gigantesca, mas Demi não dava importância nenhuma a isso. Ela acreditava no amor, porém apenas no amor alheio. Quando se tratava dela, tudo parecia ser diferente.
-Toma, come isso enquanto eu tomo um banho- ele disse, entregando-lhe um sanduíche que tinha uma ótima aparência. Ótimo, porque a menina estava morrendo de fome. Ninguém aguentava o segundo ano do colegial. Era algo inexplicável que definitivamente não deveria fazer parte do nosso universo. Ficar até 16h da tarde era castigo.
O menino subiu os degraus, pulando de 2 em dois, uma mania que sempre fazia Demi sorrir e pensar em todas as outras que ele possuía. Ela comeu seu sanduíche com calma e tomou um suco que estava sob o balcão. Telefonou para Anne e as duas conversaram durante um bom tempo. Demi não queria iludi-la, por isso não deu a entender que era um encontro. Apenas a apresentaria um amigo e dali seu plano ganharia continuidade. Ou seja, tudo dependia de Joe.
-Nossa, que saúde- ela comentou ao entrar no quarto do menino e encontra-lo com apenas uma calça de moletom, desligando o celular.
-Demorei muito?- ele perguntou rindo com o que ouvira- Era o Jake- Demi fez uma careta de desgosto ao ouvir o nome- Tem certeza que ele não consegue nem mais uma chance?- ela o encarou com frieza- Ok, captei o recado.
-Ele te ligou pra isso? Ele não desiste?- sentou-se na cama com os ombros caídos.
-Cara, ele acha que eu estou montando uma situação pra te fazer querer alguma coisa, mas na verdade eu tô te perguntando na maior cara de pau e isso não é muito justo mas... enfim- deu de ombros.
-A única parte boa desse namoro foi ficar mais próxima de você, porque o Jake é um idiota.
-Eu também acho, não dou a mínima força pra um namoro. Mas eu preciso fazer a minha parte como amigo.
-Você devia rever suas amizades.
-Ele pode não ser um bom namorado, mas como amigo nunca fez nada de errado.
-Então porque se afastou dele?- ela insistiu.
-Porque ele te magoou- o menino sorriu com gentileza- E você é mais importante pra mim do que ele.
-Ok, então para de tentar bancar o cupido entre nós, porque não vai funcionar.
-Já parei. Mas continua fingindo que eu tô tentando, valeu?- piscou e ela assentiu sorrindo- Anda, escolhe logo a minha roupa, mamãe.
-Ah sim- ela levantou animada e abriu o guarda roupa de Joe com agilidade- Porque é tão fácil escolher uma roupa pra você?- questionou depois de alguns segundos. Joe já estava no banheiro vestindo a calça.
-Porque eu fico lindo de qualquer jeito- gritou de lá de dentro. Demi sorriu sozinha e balançou a cabeça em reprovação. Ela amava aquele jeito super humilde dele.
-Ok, eu preciso concordar- ela disse quando ele apareceu na sua frente. A camisa despojada, a calça jeans preta que parecia ter sido feita especialmente para aquele corpo e o all star que se encaixava com perfeição naquele estilo próprio que ele tinha.
-Achei que já soubesse disso.
-Nunca te arrumei antes. Juro, eu achava que você demorava horas na frente de um espelho e pedia ajuda de uma consultora de moda antes de sair de casa.
-Pra que esse exagero todo? Minha beleza é natural.
-Eu sei, querido, todos sabemos. Me avisa quando acabar a sessão “sou o gostosão do planeta Terra”.
-Ok, parei.
-Ok, vamos- sorriu e caminhou na frente dele em direção à porta- Ah, quase que eu me esqueço!- ela voltou-se para ele, que parou bruscamente com a freada dela. Joe deu um passo para trás e a encarou, curioso- Onde fica aquele perfume que você usa?
Ele sorriu e caminhou até o banheiro. Depois de segundos estava de volta.
-Presta atenção no perfume que eu uso?- questionou divertido.
-Eu amo- ela confessou simplesmente.
___________________________________

-Quanto tempo exatamente dura o “daqui a alguns minutinhos” dela?- ele questionou, mexendo no celular. A verdade é que ele não fizera absolutamente nada nos últimos dez minutos além de deslizar o dedo na tela, fazendo o menu se deslocar de um lado para o outro- Começou bem pra um primeiro encontro.
-Ah, agora sim você está entrando no espírito da coisa- ela sorriu, puxando o aparelho da mão dele.
-Não cara, todo mundo tem um primeiro encontro. A gente teve um- deu de ombros.
-Hã?
-Depende de como você interpreta. A primeira vez que a gente se encontrou foi o que?- questionou divertido.
-Um primeiro encontro- ela murmurou revirando os olhos. É, até que ele estava certo.
-Você precisa começar a se acostumar com essa coisa de admitir que estou certo.
-Talvez eu consiga, algum dia.
-Aí, quer fazer alguma coisa enquanto a Anne não chega?- perguntou. Demi acabou por assentir- Bora, tem um lugar muito maneiro pra te mostrar.
Eles caminharam pelo shopping e só quando já estavam em uma parte "deserta" dele, ela percebeu suas mãos ainda juntas, desde o momento em que ele a segurou para levantá-la da cadeira. Mas eram só duas mãos juntas. Só.
-Joe, eu não quero ser indelicada, mas você não acha que é muito novo pra ser preso, não?- perguntou quando ele abriu uma porta que dizia "proibida a entrada".
-Se eu for preso, você vai comigo- ele sorriu divertido, puxando-a para dentro- Relaxa, Demi, ninguém vai pegar a gente- garantiu.
-Pelo menos você é otimista- revirou os olhos.
-Um de nós dois  tem que ser, né?!- encarou-a por cima do ombro- Agora sobe- apontou para uma escada presa à parede- Vou logo atrás.
-Por que eu tenho que ir na frente?- ela subiu os três primeiros degraus e parou.
-Primeiro porque se você cair, eu te seguro. Segundo porque se tiver um guarda lá em cima, dá tempo de eu descer e correr- ele brincou- e terceiro, pura educação. Damas primeiro.
-Eu vou fingir que não ouvi a segunda justificativa- murmurou e continuou a subir. Ele foi logo atrás- Ei, tira a cara da minha bunda- resmungou virando-se para trás. Joe afastou-se da escada e revirou os olhos.
-Anda logo, Demi- disse empurrando-a.
-E se eu tivesse de saia?- ela questionou quando chegou no topo.
-Aí eu teria uma visão privilegiada- ele se aproximou dela- da sua saia- sorriu malicioso.
-E você ia adorar, né?
-Não me provoca- ele pediu enquanto segurava novamente a mão dela.
-A gente tá no telhado do shopping?- ela se afastou um pouco dele.
-Te surpreendi?-  sorriu observando-a caminhar.
-Não sei o que me deixa mais surpresa. Isso ou o fato de não ter um único segurança aqui.
-Dá pa esquecer o segurança e olhar pra frente?- pediu escorando-se junto a ela- A vista é linda.
-Podia ter esperado pra trazer a Anne aqui- sugeriu.
-Não posso querer trazer você aqui?- ergueu a sobrancelha.
Ela não respondeu, apenas forçou um sorriso e encarou o visual bem à sua frente.
-Isso me lembra de quando o meu pai me levava pra ver as estrelas no terraço da nossa casa antiga- ela comentou depois de um tempo- Era exatamente assim.
-Acho que é porque o céu é um só, né?- ele perguntou e ela logo se virou pronta para resmungar alguma coisa, mas se deu conta de que eles estavam muito próximos. Até demais.
Eles passaram um tempo parados e estava claro que ele também havia percebido a proximidade. Demi desviou o olhar e Joe abaixou a cabeça, afastando-se um pouco do muro, mas não dela.
-Você sabe acabar com o clima- ela disse com a voz baixa.
-Eu?- ele sorriu- Acabei com qual dos climas?- ele questionou encarando-a. Demi virou-se para o lado sem saber muito bem que expressão levar no rosto. Mas acabou sorrindo assim como ele e revirando os olhos pela idiotice.
-Eu tava começando a falar da minha infância, tava colocando as minhas lembranças pra fora aí você vai e me corta- disse.
-Ah sim, acabei com esse- ele deu de ombros- Então foi você que acabou com o outro.
Demi pensou em alguma resposta, mas nenhuma apareceu. A expressão no rosto dele era divertida, então talvez isso significasse que era só uma brincadeira. Quando seu celular tocou, ela suspirou aliviada e Joe sorriu ainda mais largamente.
-Ah, graças a Deus, Anne!- ela comemorou- A gente tá indo te encontrar, beijos- desligou o celular já pronta pra descer a escada- Anda, ela chegou.
-Já tinha até esquecido que ela vinha- foi o que ele disse antes de caminhar para perto da saída
Continua...
Comentem, meus amores :)

18 comentários:

  1. ameeei o inicio da minific *--*

    poostq loogo

    ResponderExcluir
  2. Heyyyy c: to adorando!! Posta logo, bjbj Thalia aqui :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. heeeeeeey jbfrgwlkiou que boooom nferoe :D beijocas, amor <3

      Excluir
  3. Awwwwwwn, que linda esse mini fic, tô amando desde já! Posta logo, beijinhos ~Dany~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. awwwn obrigadaaaaaaaaaaa *-* beijo, linda!

      Excluir
  4. ameeeeei o primeiro capitulo da minific :3
    quero mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso me deixa muito feliz mesmo nferogeuo obrigadaaa!! çfrhpgçio :D

      Excluir
  5. Awwn que perfeito, que fofura! Poxa Demi acabou com o “outro" clima, mas isso não importa rs
    Que boom que vc voltou e vc n deve se arrepender de ter postado essa mini fic.
    Bjs e quero mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha obrigada, meu amor! Voltei sim, não sei como vai ser daqui pra frente, mas desse blog eu não saio :P awn que bom, sério, obrigada, eu tava achando uma porcaria mas vocês são lindas kgbreli <3 <3 <3 beijocas, linda!

      Excluir
  6. Hey divaaa
    To vendo que tá prometendo *-*
    Posta logoo
    Curiosa para mais <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. heeeey meu amor! awn obrigada <3 <3 beijo!

      Excluir
  7. Aiinn ameei
    Mds Joe poq vc nao beijou logo ela seu burro
    Ameei
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nroiphwp fico muito feliz com isso fioewgbfou obrigada <3 <3 pois é, né? ele fica perdendo tempo ¬¬ hahaha beijos!

      Excluir

Vamos comentar?!?!..... SIM! :3