Visualizações

31 de out de 2012

Respostas

Yasmine- awn obrigada! *-* Postei, espero que tenha gostado! :-)
Alessandra- heeey, amor! Eu também quero... haha ô se quero! Obrigada, linda! Postado! :)
Bia- MINHA BIAAAAA <3 Então somos 2, porque eu não sei mais como te responder! Awwwn obrigada, meu amor! *-* Será que eles sentem alguma coisa? hummm nesse capítulo você provavelmente já percebeu o que a Demi sente, né? Hummmm... hehehe :P Obrigada, meu amor! Te amo muito <3
Carol- Bebêêêê!! E nada do que eu disser vai ser suficiente, você merece muito mais! Você é incrível! owwnt eu fico extremamente feliz por você estar gostando tanto! De verdade <333 Bem... eu acho que significou... :P haha Calma, não vai demorar para um... namoro... \O/ Postei! Espero que goste! haa te amo muitoooooo, beijos, meu amor! <3
Sammy- O que dizer pra você? Não tenho mais palavras! Bom... o que a Demi tem você vai descobrindo aos poucos, não posso contar porque senão perde a graça ... ;) KKKKKKKK então nós duas temos mentes poluídas LOL mas tudo bem... um namoro por enquanto cai bem, né? Eu sei... haha obrigada, muito obrigada! <3
Eduarda- Owwwnt *-* haha obrigada, amor! Postei :P
Gabs- Lindaaaaaa do meu coração! Já disse que te amo e que to com saudades??!?! Um monte de vezes, né? :( Mas é verdade :/ Obrigada, meu amor! <3 Espero que goste desse e dos próximos! hahaha te amoooooooo <3
Bruna- Hahahahaha todo mundo queria um amigo assim, né?! Putis, eu também :/ Mas... vamos voltar a realidade, infelizmente! haha hummm... não é uma má ideia, não.. ela perder a virgindade com ele... nada melhor do que com o melhor amigo, né?! hehehehehe espere e verá... :P Postei, espero que goste! *-* Beijinhos!
Flaviah- Heeeeey! Bem vinda, amore! *-* aawwwwn que fofa, sabe até a data! hahaha \O obrigada, eu fico MUITO feliz mesmo por saber que está gostando dessa e gostou de "be yourself" :D Obrigada, mesmo! *0*

Obrigada, amores! <3
Bruna :)

Chapter 4



Stay Strong

                                                                    "You belong with me..."

-Oi, tia!_ Joe cumprimentou educado, sorrindo em direção a mãe de Demi, que coincidentemente chegara na mesma hora que eles.
-Oi, meu amor_ ela forçou um sorriso. Tanto ele quando Demi sabiam que ela estava exausta depois de um dia- provavelmente- cansativo de trabalho, estava também irritada e sem paciência alguma. Eles percebiam isso apenas olhando-a, mas Joe sempre fora como um filho para ela.
-Oi, mãe_ Demi sussurrou, apreensiva_ Como foi seu dia?
-A mesma coisa de sempre, filha_ murmurou_ Joe, ela ficou mesmo com você hoje o dia todo? E dormiu na sua casa ante ontem?
-Sim_ ele concordou_ Ela estava comigo, não se preocupe, eu cuido bem dessa aqui_ abraçou a menina de lado.
_Hum, tudo bem_ abriu a porta de casa e entrou.
-Wow, ela se superou dessa vez! Acho que foi a maior quantidade de palavras que ela trocou comigo nos últimos meses_ disse ironicamente.

A mãe de Demi costumava ser carinhosa com ela, até demais. Demi nunca fora "mimada", porém recebia mais amor do que qualquer outro adolescente ou criança. Ela fora acostumada a esse tipo de carinho e por isso havia sido tão complicado deixar isso tudo de lado. Depois dos problemas com o marido, Dianna apenas havia deixado de viver para ela e para Demi, passando a viver para a culpa e o arrependimento. Trabalhava quase 15 horas por dia e nem mesmo falava com Demi como antes.
As brigas vieram depois de um tempo, quando ninguém mais aguentava o rumo que a vida daquela família estava levando. Os remédios se tornaram comuns na rotina da mãe da menina e as crises aconteciam constantemente. Era difícil para Demi lidar com isso, muito.

-Você..._ ele segurou suas mãos e ela abaixou levemente a cabeça.
-Eu estou bem_ sussurrou, forçando um sorriso_ Quando você tem um dia maravilhoso, no final alguma coisa estraga e isso acaba acontecendo muitas vezes... você se acostuma.
-Você sabe que seus pais te amam, não sabe?_ acariciou seu rosto.
-Sim, por mais que seja difícil, eu sei_ afirmou_ Obrigada pelo dia, por tudo_ agradeceu.
-De nada, meu amor. Só de poder ver aquele sorriso lindo... valeu a pena_ riu e ela fez o mesmo_ Amanhã eu passo aqui e nós vamos juntos pro colégio, tá?
-Tudo bem_ concordou, rindo sem humor.
-O que foi?_ ele quis saber, curioso.
-Nada, é que... eu sempre acho que você vai esquecer... eu tenho medo de pensar na possibilidade de não ter mais você comigo.
-Medos bobos à toa_ ele sorriu_ Você nunca estará sozinha, ouviu?!
Joe puxou a menina para mais perto e lhe deu um carinhoso abraço, mexendo no cabelo da menina com uma das mãos.
-Boa noite_ ela sussurrou, ainda abraçada a ele, com a cabeça em seu peito.
-Até amanhã, anjo

"I watched you leave, walk away tonight
And I'm letting go for the last time
And through the tears I say goodbye
So breathe in, breathe in, breathe in, breathe out"

*** 

Demi deitou-se na cama, jogando a bolsa de lado. Arrancou os sapatos de qualquer jeito e se perguntou o por quê daquele sorriso estampado em seu rosto. A menina sempre soube, convivia com isso diariamente, quando estava com Joe ou apenas ouvia sua voz. Mas nunca realmente havia parado para pensar sobre aquilo. Não tentava porque não conseguiria encontrar uma resposta concreta, achava que nunca saberia ao certo o que acontecia dentro dela quando Joe se aproximava. Era seu melhor amigo, aquele que sempre esteve lá e o único que nunca a deixaria, isso ela podia afirmar. Era assim, esse sentimento por um menino que havia entrado na vida dela como um anjo... um sentimento entranho.
Mas agora lá estava ela, sozinha, pensando nele novamente. Era algo comum, uma saudade, uma falta que seu coração sentia. Joe estava ao lado dela, a menina sabia, mesmo que não estivesse ali, junto a ela. Seu rosto, sorriso, estavam em sua cabeça sempre, fazendo-a esquecer de tudo aquilo que os separava até tão pouco tempo atrás.

"But all the miles that separate 
They disappear now when I'm dreaming of your face" 

Com o cair da noite, a única coisa que vinha em sua cabeça era a imagem das noites que os dois passaram juntos. Sempre ao seu lado, fazendo-a rir e tranquilizando seu perturbado coração, era disso que ela sentia falta toda noite em que se encontrava sozinha no quarto, sonhando com ele, com aquele sorriso, as palavras.

"I'm here without you baby 
But you're still on my lonely mind 
I think about you baby 
And I dream about you all the time" 


Demi tinha aquela dúvida, sobre o que fazer, o que pensar, como entender aquilo. Ela sentia seu toque, suas palavras ao seu redor. Sonhando com ele toda a noite, a menina sempre se perguntava onde aquilo iria levá-la.

"I'm here without you baby 
But you're still with me in my dreams 
And tonight, it's only you and me"

E naquela noite, mais uma vez, Joe invadiu seus sonhos, tornando-os pesadelos dos quais ela não queria acordar. Eram pesadelos bons, a não ser pelo fato de que não eram verdade.

***
-Bom dia, raio de sol_ ele sorriu assim que a menina se aproximou. Joe estava escorado no carro, esperando por ela.
-Desculpa, eu não acordei muito bem hoje_ fez uma careta, se desculpando pelo atraso_ Bom dia_ se aproximou, com o intuito de abraçá-lo, como fazia a todo momento. Mas por algum motivo, hoje, a menina recuou um pouco, apreensiva.

Joe, por sua parte, a encarou um pouco desconfiado e levou seus braços ao redor da menina, trazendo-a para mais perto. Em qualquer outro momento, ela não ficaria incomodada ou abalada com o gesto, mas hoje nem ela mesma conseguia se entender. Aquilo era estranho- ela pensava- essa proximidade e esses gestos carinhosos.

-Ta tudo bem?_ perguntou colocando uma mecha de cabelo para trás da orelha da menina, que até agora, por mais que resistisse, não havia saído dali.
-Sim, tudo_ forçou aquele sorriso que não enganava ninguém, muito menos Joe.

Por alguns segundos ela permaneceu em seus braços, desviando o olhar quando podia. Não sabia exatamente o que estava sentindo, apenas queria permanecer ali. Se não fosse o sentimento de que fazia algo errado, ela poderia jurar amar aquelas sensações. Pela primeira vez também não sabia onde colocar suas mãos- o que geralmente não era problema- não se sentia bem ao chegar tão perto assim dele. Ao mesmo tempo, só queria sair logo dali.

-Vamos? Eu acho que estamos atrasados_ ela disse, fingindo normalidade e se desvencilhou daqueles braços que antes a protegiam. Andou até o outro lado do carro e entrou, sem ao menos dar a Joe uma oportunidade de falar.
-Você tem alguma aula importante no primeiro tempo?_ ele perguntou, fechando a porta.
-Não...
-Ótimo. Então me diz o que aconteceu_ pediu decidido, se ajeitando no banco para encará-la melhor.
-Porque acha que alguma coisa aconteceu?_ ela riu sem humor, tentando enganar logo Joe. Perda de tempo.
-Pode falar, não temos problemas com o horário_ o menino disse irônico_ Dems, eu nem preciso dizer que te conheço, não é?!
-É sério! Ontem eu fui para o meu quarto, demorei um pouco para dormir mas foi tranquilo_ deu de ombros_ Meus pais não brigaram, eu...
-Eu sei que não tem nada a ver com os seus pais_ ele a interrompeu_ Quero saber porque está estranha comigo_ disse.
-Você não fez nada, Joe_  garantiu, querendo fugir daquela conversa. E mesmo que fosse verdade e ela não conseguiria explicar o que estava acontecendo. O que a deixava mais nervosa e aumentava sua vontade de sair dali de algum jeito.
-Se eu não fiz, mais um motivo pra querer saber o que houve_ disse amigavelmente.
-Eu não tive uma noite muito boa, só isso_ deu de ombros, sorrindo_ Ta tudo bem.
-Me da um abraço, então?_ pediu. A menina queria evitar isso, mas aquele abraço a puxava como um grande imã. Demi sorriu e deixou de lado tudo que a prendia, abraçando-o_ Ah, Dem, eu te conheço..._ ele brincou com ela, dizendo em seu ouvido aquela frase da qual ela reconhecia bem.
-Satisfeito?_ ela perguntou rindo, afastando-se. Ele deu um beijo rápido na menina, um beijo na nuca, fazendo-a se controlar para não corar ou suspirar ali mesmo.
-Eu ainda vou descobrir o que te deixou assim_ afirmou, voltando-se para o volante_ Mas vamos porque eu não quero levar mais uma bronca da diretora_ fez careta e a menina riu.
-Deixa de ser chato_ resmungou, dando-lhe um leve tapinha no braço.
Ela definitivamente não se entendia perto dele.
***

A menina observou de longe seu melhor amigo caminhando de mãos dadas com Lucy, em direção a sala. Ela ficava chateada por não ser do mesmo ano que ele, mas isso nunca a havia irritado como hoje, não dessa forma. Ao vê-los andando, Demi apenas deu as costas, revirando os olhos por tal impaciência a essa hora da manhã.
Essa garota, Lucy, nunca havia agradado a Demi, todos sabiam disso. Era puro ciúmes, ela não aceitava a ideia de que Joe namorava com algumas daquelas garotas para as quais ela sempre achava um defeito. O fato era que não gostava da ideia de ele estar com outra que não fosse ela. Assim como na noite passada, agora sua cabeça parecia girar, entorpecida de pensamentos idiotas. Como ela odiava isso.
Sentada em sua cadeira, sem prestar a mínima atenção nas palavras_ que mais pareciam estar em grego_ que a professora dizia, Demi apenas se perguntava o que estava acontecendo com ela. Nunca em sua vida o fato de Joe estar com outra menina, ou namorada, havia irritado tanto Demi. Não era raiva e já ultrapassava ciúmes, era algo completamente diferente e ela não conseguia mais pensar que ele era só seu melhor amigo, ela não conseguia sentir esse tipo de amor por ele... Existia ali alguma coisa a mais.

***

-Espera, Joe, eu preciso falar com você_ a menina ouviu a voz conhecida e um pouquinho enjoativa de Lucy. Demi estava próxima de Joe, porém nem mesmo ele sabia disso.
-Pode falar, meu amor_ ele sorriu, carinhoso.
Os dois caminharam até o jardim do colégio. Demi sabia que não era certo, mas sentia-se na obrigação de ir atrás deles.
-Está me dizendo que o problema é ciúmes? Da Demi, de novo?_ ele perguntou impaciente. Demi havia perdido uma parte da conversa, mas já entendia do que se tratava.
-É claro, Joe! Como você quer que eu me sinta? Vi vocês no parque, mas eu preferi ficar no meu canto, não queria atrapalhar_ ela sorriu cinicamente.
-Lucy, isso é uma completa besteira! A Demi é minha melhor amiga, eu já te disse isso! Não temos nada além de uma amizade!
-E daí, Joe? Você ama muito mais a ela! Se importa mais com ela, eu vejo isso quando estão juntos!
-A Demi é como uma irmã pra mim. Eu amo muito ela, mas é completamente diferente do que eu sinto por você! São coisas diferentes!_ garantiu.
-Quer dizer que eu não tenho que me preocupar com ela?_ questionou apreensiva.
-Sim, a Demi não vai te substituir, Lucy. Eu te amo, por isso estamos juntos_ o menino forçou um sorriso.
-Não tem chances de vocês ficarem juntos?
-Odeio essa insegurança, sabia?_ ele disse amigavelmente.
-Joe, você não entende o que eu sinto. Você não me vê com o meu melhor amigo por aí, fazendo declarações de amor. O meu melhor amigo é você_ ela sussurrou_ E quando eu te vejo com ela... o jeito como ela te olha...
-Somos só amigos, eu juro. E não, não tem com o que se preocupar_ sorriu_ Não acredito que você realmente pensou que existisse alguma possibilidade.
-Não é a coisa mais absurda do mundo como você faz parecer_ revirou os olhos.
-Ta, mas é a Demi... não faz o mínimo sentido_ ele riu sem humor.

Depois disso os dois apenas se beijaram, muitas vezes e por muito tempo. O que aconteceu com Demi foi uma mistura de tristeza, nojo, choro. Não conseguia entender, apenas queria sair dali. Foi um impulso que surgiu dentro da menina e sua força para segurar as lágrimas foi imensa. Não queria ver aquilo.

"If you could see
That I'm the one
Who understands you
Been here all along
So why can't you see
You belong with me"
_________________________________________________________

Continua...
É... as coisas já começaram a mudar, né?! ... Bom, terão que esperar_ e comentar hehe_ para descobrir o que vem por aí... :P Gostando? :) Obrigada pelos comentários, de verdade! 8? Estamos evoluindo... haha comentem, tá? Por favor :( Eu vi na enquete 188 pessoas lendo! *o* e tipo, foi de um dia pro outro! Eu entrei tinha 2 pessoas e no dia seguinte essas 180 e poucas, gente! COMO isso é possível? Deve ter alguma coisa errada... hahaha mas enfim, deixem suas opiniões! <3

Mil beijos,
Bruna! *-*


29 de out de 2012

Respostas

Dallas- Heeeeey! Awwwwn também é difícil te esquecer, não dá! *-* Meu pudim, não te abandonarei! <3 Awn que linda! Fico feliz em ter voltado! Mas você não tem twitter, né? :( Se tivesse a gente podia conversar por lá :( Mas você pode falar comigo aqui pelo blog sempre que quiser, eu sempre irei ver e responder! \O/ Muito obrigadaaaaa! Te amo <3
Alessandra- Owwwnt *-* hahaha obrigada, linda! Espero que esteja gostando! ;) Beijinhos <3
Bia- Meu bebêêê!! <3 Que lindaaaaaaaaaaaaaaa! Te amo, tá? Muito obrigada, por tudo! <3 haha é claro, a Demi é muito mais importante que a Lucy U.u Awn que bom que gostou dessa nova forma, das músicas... é importante pra mim a sua opinião! :D hehehe beijos, linda! love u <3
Gabs- Olha quem deu o ar de sua graçaaaaa! My baby! Que saudade, hein?!?! :( Awn, que isso, não se preocupa! Sei como é falta de tempo, muito chato :/ Mas que bom que está gostando assim, é realmente importante pra mim! <3 Ah, desculpas pra que? Caps lock anima qualquer um! hahaha lol Eu estou bem, amor, e você? Também estou morrendo de saudades :( Te amoooooo <3 Obrigada! :3
Sammy- Linda!! Todas nós queremos o Joe! hahaha O.o não sei... o que você está pensando? Se sua mente for poluída, não, não é bem isso... ainda! :P hehehehe e se você entendeu como um namoro, ou algo assim e a minha mente que é poluída, está certa... hahahaha bom, obrigada, mesmo! Hummm... arrependimento... quem sabe... ?!?!?! :O Obrigada, amore! Beijocas <3
Carol- Te amoooooooooo <3 Awwn obrigada! Que bom que gostou da nova maneira! :-D Fico realmente feliz por isso *o* Todas amamos a fofura do Joe, né? Eu NÃO consigo deixar de dar um "toque" fofo nele! haha Espero que seja perfeito mesmo quando eles começarem a namorar... hehehe linda! Você também! Estou aqui para TUDO! MUITO obrigada, de verdade! Por tudo que sempre fez por mim! <3 Eu te amo muitoooooooo :3
Bruna- owwwwnt *-* Todo mundo amando a fofura do Joe, que lindo! hahahaha :3 Hummm... quem sabe... haha essa namorada não vai durar muito ;) hehehe Obrigadaaaaaaaaa, linda! Nossa, de verdade! \O/ postado! Espero que goste! <3

Byebye, lovers!
Bruna <3

Chapter 3

Stay Strong

                                                "Just the way you are..."


-Eu não estou me sentindo bem hoje_ a menina reclamou, bufando_ Olha o meu cabelo! Minhas olheiras! Eu to parecendo um monstro!_ exclamou assustada, se olhando no espelho do caro dele_ Ei, Joe!_ ela chamou, repreendendo-o.
-Oi, linda_ ele respondeu, olhando-a de lado.
-Linda? Você não ouviu mesmo o que eu disse!_ revirou os olhos.
-Ouvi, Dems_ ele riu e ela o encarou como se fosse maluco_ Só não fiz questão de responder a esse absurdo que você disse_ deu de ombros.
-Absurdo nada_ a menina protestou_ Quem cala consente, sabia?!

Joe apenas balançou a cabeça em reprovação, ainda com um leve sorriso no rosto e focando sua atenção na rua. Odiava essas "crises" que Demi tinha de vez em quando_ quase todo dia, na verdade_, quando apenas conseguia enxergar coisas completamente fora da realidade. Isso era bem comum e ele sempre a aguentava, ouvindo o quão feia e horrível ela achava que estava. Era engraçado, porque quando ela chorava e ele pedia calma, pedia que ela ficasse bem, ela obedecia e acreditava nele, mas nessas horas de besteiras, ela não o ouvia, simplesmente dizia que ele falava aquilo para agradá-la. Mentira.
Demi nunca foi o tipo de garota super confiante e com a auto-estima lá em cima, mesmo sendo a menina mais linda que Joe já vira na vida. Tanto ele como qualquer um sabiam como ela brilhava e encantava a todos, mas ela parecia não saber. O problema era que essas "crises" não eram pura besteira como ele pensara que fosse no começo. Agora, ele deveria agir com cuidado para tentar colocá-la para cima de alguma forma, e era isso que sempre tentava fazer, cuidar de Demi.

 "Her eyes,
Make the stars look like they're not shining
Her hair,
Falls perfectly without her trying

She's so beautiful
And I tell her every day

 I know,
When I compliment her
She won't believe me
And it's so 
Sad to think she don't see what I see"
...

-Quantas vezes eu vou ter que te dizer que isso é maluquice sua, Demi?_ ele questionou.
-Desiste, se não você vai cansar_ deu de ombros.
-Para com isso, você é linda, eu te disse isso praticamente a noite toda ontem_ afirmou_ Não entendo porque esse insegurança toda, Dems.
-Não é insegurança_ ela sussurrou_ É simplesmente alguma coisa que eu não consigo mudar. Eu juro que gostaria.
-Você é a menina mais linda que eu já vi, meu amor_ ele sorriu docemente em sua direção_ O que eu te disse ontem?
-Que eu sou incrível do jeito que eu sou_ ela disse em um tom de voz baixo, com um leve sorriso nos lábios, lembrando-se.

"When I see your face
There's not a thing that I would change
'Cause you're amazing
Just the way you are
And when you smile,
The whole world stops and stares for a while
'Cause girl you're amazing
Just the way you are"

-Exatamente_ ele afirmou_ É é a mais pura verdade. Não ache que eu estou falando isso pra te deixar feliz, é fato.
-Você sabe que vai ter que me aguentar amanhã com esse mesmo papo, não é?_ a menina fez uma careta.
-Sei, anjo_ ele riu_ Mas eu vou ter o prazer de dizer que você é linda, quantas vezes você quiser.

"I'd never ask you to change
If perfect is what you're searching for
Then just stay the same
So don't even bother asking
If you look okay
You know I'll say"
...

-Mas então, como foi a sua noite?_ ele mudou de assunto_ Conseguiu dormir sem mim?_ brincou.
-É... demorei um pouco..._ ela confessou_ Quando a gente vai deitar é como se tudo voltasse na nossa cabeça, é mais difícil de ignorar_ explicou_ Mas eu consegui.
-Quando eu te deixei em casa já era tarde, eu achei que você tivesse caído na cama_ riu sem humor_ Você precisa descansar, meu amor_ avisou, acariciando o rosto da menina.
-Eu sei_ garantiu_ Mas quando você vai embora nada mais funciona, Joe..._ sussurrou cabisbaixa_ De qualquer forma, eu me diverti muito ontem com você e não precisei ficar muito tempo lá em casa, já que você me acordou um pouquinho cedo, sabe?!_ acusou_ Além de nem me deixar tomar café_ U.u
-Esfomeada..._ ele cantarolou, rindo_ É disso que eu gosto, quando sorri e se diverte. É só o que eu quero.
-Obrigada_ sorriu, definitivamente agradecida por tudo aquilo_ Mas eu não quero te chatear mais, sempre quando você tanta mudar de assunto eu volto para a mesma coisa_ ¬¬_ Como foi a sua noite?
-Ótima_ sorriu_ Se você estivesse lá seria melhor_ beijou a testa da menina, rindo.
-Não acredito mais nisso_ U.u_ Depois que você disse que a Lucy é melhor do que eu...
-NUNCA disse isso_ ele rebateu surpreso, rindo_ Você é mil vezes melhor. Sério, eu acho estranho isso.
-O que?
-Tipo, na maioria das vezes, a sua namorada é a sua melhor amiga_ deu de ombros_ Mas ontem por exemplo... sabe, eu percebi que eu não me importo com a Lucy como eu me importo com você.
-Escuta, Joe, eu não sou a maior fã da Lucy mas eu não quero atrapalhar isso que vocês tem, por favor_ pediu, um pouco culpada.
-Nem vem com esse assunto_ pediu_ Vem, chagamos.

Durante todo o caminho os dois estavam tão entretidos, conversando, que Demi nem se tocou para onde estavam indo. Antes, a menina estava super curiosa, insistindo para que Joe contasse a ela o que iriam fazer, mas depois apenas deixou-se levar pelo menino.
Ele soltou do carro e abriu a porta para ela, segurando sua mão, chamando-a. Foi até a mala do carro, tirando de lá uma grande cesta de palha, enquanto Demi observava o lugar.

-É sério mesmo?_ perguntou sorrindo_ Eu acho que a última vez que estive aqui foi a uns cinco anos atrás.
-Wow, você não lembra nem de quando foi o seu primeiro beijo?_ ele perguntou, rindo.
-Ah, Joe..._ ela corou, abaixando a cabeça_ Aquilo foi um selinho, só..._ sussurrou, envergonhada. Era sempre assim quando se lembrava daquilo- o que acontecia quase sempre-, porém nunca achava que ele tocaria no assunto.
-SÓ um selinho?_ ele repetiu, fechando a mala e a encarando_ Mal agradecida.
-Não..._ ela riu_ Tá, foi a 3 anos.

Ambos sabiam quando e como aquilo havia acontecido, e mesmo que não tivesse significado algum- não para ele- Joe sabia que era importante para ela. Não era comum nenhum deles tocar nesse assunto, porém Joe não via problemas nisso, apenas sabia que Demi ficava com vergonha sempre que se lembrava disso. Foi um favor que ele fez a ela, nada mais.

-Você fica fofa com essa carinha rosada_ ele apertou sua bochecha, falando com uma voz suave.
-É culpa sua_ acusou, ainda vermelha. Era inevitável.
-Fala sério, Dems, foi só um beijo_ ele riu_ Você fica com vergonha à toa. Você já teve um monte de namorados e já fez coisa muito pior.
-Um monte? Eu tive 2_ disse_ E mesmo assim foi puro desespero e infelicidade. E epa epa, coisa pior? Haha até parece_ revirou os olhos, rindo ironicamente.
-Você só não me fala, mas eu sei..._ acusou, com um sorrisinho malicioso.
-Não, é verdade_ ela disse séria, meio estranha_ Eu nunca nem pensei nisso, Joe. Você me conhece, eu nem quero pensar. E até parece que eu deixo de te contar alguma coisa...
-Então você me contaria?_ perguntou divertido.
-Joe, eu nem tenho um namorado, esquece isso, por favor_ ele percebeu que ela estava incomodada com o assunto, um pouco nervosa talvez.

O menino se calou. Talvez fosse melhor, por enquanto, até tentar entendê-la. Eles foram caminhando no silêncio até uma parte mais reservada do grande parque. Não havia ninguém por ali e algumas crianças podiam ser vistas de longe, brincando com bolas, alguns casais também estavam ali, namorando e cachorros corriam felizes, livres.
Joe esticou a grande toalha no chão e se colocou a cesta por cima. Demi havia se afastado, estava em uma parte mais alta do que o restante do gramado, observando o sol da manhã, atentamente.

-Qual é o problema de falar sobre isso?_ perguntou docemente, a abraçando por trás.
-Não tem problema..._ suspirou_ Eu não sei_ deu-se por vencida.
-Dems, você já tem quase 17 anos_ ele disse cautelosamente_ Uma hora ou outra isso...
-Para, Joe_ disse um pouco mais exaltada_ Esse é o problema. Até você vai me julgar?
-Julgar? Ficou maluca?_ ele rebateu confuso_ Não estou te julgando, porque esse é o problema?
-Eu não quero falar disso_ se afastou, caminhando até a toalha estendida na grama.
-Não vou te forçar a nada, mas eu sinceramente não entendi_ ele a seguiu, andando calmamente_ Você sabe que isso é puta criancice, né?
-O que?_ ela parou, virando-se para ele. Joe havia mesmo falado aquilo que ela ouvira?
Ele respirou fundo, arrependido do que acabara de falar- Me explica isso, Dems, por favor?_ pediu.
-Joe... ninguém se apaixona por mim. Eu devo ter algum problema, não é possível_ disse agoniada_ Os dois namorados que eu tive não passaram de uma maluquice, eu sei lá o que foi aquilo. Todo mundo na minha sala já..._ ela parou de repente_ Ninguém mais é virgem_ sussurrou_ E todos sabem que eu não sirvo pra nada.
-É sério mesmo, Demi? É esse o problema?
-É claro que é_ afirmou_ Pensa bem, você mesmo disse. Eu já tenho quase 17 anos, mas mesmo assim... Eu me sinto como se seu fosse... sei lá_ fez careta, desviando o olhar e se sentando no chão.
-Eu juro que não estou acredito nisso_ele a encarou, incrédulo_ Qual o seu problema?
-Você também acha que eu tenho um problema?
-Qual o seu problema pra pensar isso?_ o menino se sentou ao lado dela_ Demi, eu nem sei o que te dizer. Primeiro, eu não quis que você interpretasse desse jeito_ explicou_ Eu só falei aquilo por falar... o assunto começou por um beijo.
-Exatamente, um beijo. Porque eu era a única que não tinha um namorado e o meu melhor amigo teve que fazer um favor pra mim_ murmurou.
-Com muito prazer, se você quer saber_ ele afirmou_ O que eu quero te dizer é que não é porque "todo mundo" na sua sala já transou que você tem que fazer o mesmo.
-Eu quero saber o que eu tenho de errado_ bufou, jogando a cabeça para trás.
-Achar que tem algo errado com você, é esse o seu problema, meu anjo_ colocou uma das mechas de seu cabelo para trás_ Por um acaso você já se apaixonou por alguém?
-Não_ ela afirmou_ Nem por quem eu namorei_ fez careta.
-Então é porque você ainda não encontrou a pessoa certa. Fica tranquila, tem tanta coisa pra se preocupar na vida e você vai encher a sua cabeça logo com isso?_perguntou amigavelmente_ Não se preocupa, você é linda, incrível, não existe ninguém como você.
-Então porque ninguém me quer?_ questionou tristemente.
-Porque você não quer ninguém?_ ele perguntou também_ O momento certo vai chegar, e você vai achar a pessoa certa para tudo_ garantiu com um leve sorriso.
-Porque tudo que você fala faz sentido?_ ela perguntou e ele riu_ Parece tão fácil...
-E é_ sorriu_ Agora vem, vamos comer antes que tudo aqui estrague_ fez uma careta.
-Ah, desculpa_ ela fez careta_ Voltando ao assunto, eu senti falta desse lugar... Não acredito que me trouxe aqui_ sorriu.
-Achei que era um bom lugar para lembrar de antigamente, se divertir e fazer um piquenique_ piscou ele, dando-lhe um beijo estalado na bochecha.
-Ótima ideia, você sempre consegue fazer tudo ficar perfeito_ a menina fez uma careta, rindo.
-Eu sou demais, eu sei, eu sei_ se gabou, rindo e abrindo a cesta, pegando um cupcake_ Come, ta uma delícia!_ garantiu, levando-o até a boca de Demi.
-Sabe quantas calorias tem nisso, Joe?_ perguntou_ Você não podia trazer uma fruta?
-Deixa disso, Demi_ pediu_ Foi a Clotilde que fez, tá maravilhoso!_ garantiu.
-Como você sabe se nem comeu?_ ela desafiou.
-Porque sempre está_ deu de ombros, comento um pedaço_ Viu?! Como eu disse, uma delícia. Agora vai, come!

Ela o encarou relutante, mas como sempre, no final, fez o que Joe queria. Comeu um pedacinho mínimo, sentindo aquele gosto doce em sua boca. Ela não podia discordar, amava aquilo e sentia falta. Não se lembrava de quando fora a última vez que comera um cupcake.
-Hummmmm_ lambeu os lábios e deu outra mordida, logo acabando com o pequeno bolinho.
-Eu sabia que você não ia resistir_ riu.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------

-Você está pensativo..._ comentou_ Já perdeu a fome?
-Que tal nós... darmos uma volta por aí?_ sugeriu segurando sua mão e puxando-a.
-Tá..._ a menina concordou, um pouco desconfiada.

***

-Isso foi incrível_ ela disse empolgada, caindo no chão ao lado dele.
-Eu sei, minhas ideias são incríveis_ o menino se gabou, rindo e abraçando a garota.
-Correr atrás de um cachorro e provocá-lo pra ver se ele vai correr atrás de você não é uma boa ideia!_ ela repreendeu, rindo.
-De qualquer forma, foi divertido_ U.u_ E eu acho que aquele cachorro ficou com raiva da gente...
-Acha? Ele comeu um dos pães e ainda rosnou para nós_ ela o lembrou rindo_ Mas foi engraçado_ caíram os dois na gargalhada.
-Uau... eu acho que nós ficamos muito tempo aqui, né?!_ perguntou sorrindo.
-Daqui a pouco o sol se põe_ ela afirmou_ Podemos ficar pra ver?
-Claro_ sorriu_ Como nós ficávamos antigamente.
-Awwn lembra? Nossos pais vinham fazer piqueniques juntos e nós ficávamos nos escondendo, eles ficavam desesperados_ gargalhou.
-Eu lembro... era muito bom_ concordou.
-Pena que nem tem chances disso acontecer de novo_ sussurrou, triste.
-E daí? O piquenique comigo é muito melhor!_ ele riu, se gabando_ Nossos pais eram muito próximos mesmo...
-Diziam que nós éramos irmãos_ ela sorriu_ Ou namorados.
-Dizem isso até hoje_ Joe riu_ Lembra de quando eu levei uma bronca da sua mãe? Fiquei quase uma hora ouvindo um sermão daqueles.
-Como foi isso?_ ela riu, tentando se lembrar.
-Foi aqui no parque... não lembra?_ perguntou assustado_ Ela viu quando eu te beijei e depois de descobrir que nós não estávamos juntos ela quase me matou!_ os dois gargalharam.
-É mesmo! Eu lembro disso_ disse_ Nossa, eu acho que foi o dia mais vergonhoso da minha vida!_ riu_ Minha mãe sempre foi muito protetora, eu lembro que fiquei três dias sem falar com ela por causa disso!
-Três dias? Wooow. Mas ela tem razão, tem que cuidar dessa princesa.
-Ah, Joe_ ela sorriu corada, um sorriso bobo que ela não sabia muito bem de onde vinha_ Você era meu melhor amigo, não tinha porque ela se preocupar. Fiquei com pena de você!_ riu.
-Imagina! Foi só uma bronca_ deu de ombros, sorrindo.
-Porque você faz tanta coisa por mim, hein?_ ela deitou sua cabeça no ombro do amigo.
-Você ainda pergunta? Eu faria muito mais_ garantiu_ Porque eu te amo_ depositou um beijo no topo de sua cabeça.

Continua...
Heeey! Resolvi postar outro hoje, por causa desses comentários lindos e perfeitos *-* Mas gente... escuta, tem mais de 600 visualizações por dia aqui no blog, e eu não acredito, não mesmo, que só 8 pessoas_ no máximo_ estejam lendo! Isso é surreal, eu sei. Tantas visualizações assim me deixam maluca, mas por favor, o que aconteceram com os 20 e poucos comentários que eu tinha? :( Enfim... obrigada, por tudo e eu espero mesmo que vocês comentem! Preciso saber o que estão achando! Ah, votem também na enquete ---> ;) 

Amo vocês! 
Mil beijos, 
Bruna! <3

28 de out de 2012

Coisinhas que eu preciso fazer...

                             Respostas a alguns comentários e divulgação! ;)


Hey, galera! Bom... eu andei lendo alguns comentários das últimas postagens que eu fiz e percebi que faltaram algumas divulgações e eu também queria falar algumas coisas! :) 
As divulgações são as seguintes:

E bem, em relação os comentários, eu vi que fiquei um tempinho sem respondê-los :( E é muita coisa :s Mas eu só tenho a agradecer! Por cada palavrinha, cada elogio, por tudo! Vocês são os melhores! Então eu resolvi responder alguns comentários de uma forma "geral". Desculpa se eu não responder o de todas, mas saibam que eu vi e com toda certeza arrancou um enorme sorriso do meu rosto! :-D

Sammy- Menina, você é fantástica! Não tenho palavras para te agradecer, sério mesmo! Muito obrigada por tudo, por todos esses comentários perfeitos, por tudo que você sempre me disse! <3
Alessandra- Eu li o seu comentário no "Obrigada" e WOOOW, gente, que fofa! hahaha sério, obrigada, de verdade! Tudo o que você disse.... *-* Obrigadaaaaaaa!!! :D Espero que esteja gostando dessa fic assim como gostou das outras! <3
Inca- OBRIGADA POR TUDO! Você é um amor de pessoa! :3 Estava com saudades também! <3 Gostando da fic? haha espero que sim! awn não me abandonou! <3 Linda, obrigada!
Bia- Meu bebê!!! Que saudade de você, nossa! Esses seus comentários me matam, sério! Só tenho que te agradecer, por tudo que você fez! Eu te amo, tá?! <3 Não me abandona, ouviu? U.u Obrigada, linda! <3
Dallas- PUDIIIIM! Eu achei que tinha me esquecido! :( Senti tanto a sua falta :( Gostando da nova fic? :D Obrigada, tá? Eu te amoooooo e não me abandona! Eu morri de saudades :( <33
Carol- Garota, O QUE eu posso te dizer?! Eu nem sei que palavras usar! Eu te amo muito e você é incrivelmente maravilhosa e perfeita <3 Muito obrigada por estar sempre comigo, sério! Obrigada por TUDO! NUNCA me deixe, tá? Eu estou com saudades de conversar contigo :( Espero que esteja gostando da fic! Te amooooooo, minha Carol <3
Gabs- Lindaaaaaaaaaaa <3 Meu amor, como você tá?! Saudades de você, da sua fic :( Eu te amo! <3 Muito obrigada por tudo! Você sempre esteve aqui, me defendendo e apoiando! <3 Nunca vou me esquecer de ti, baby! Obrigadaaaaaaaaaaa <3
Jullie- Awwwwwn linda! Obrigadaaaa! Gente! Você é muito fofaaaaa, tudo o que escreveu pra mim, eu só tenho a agradecer! Que isso, eu não sou tão boa assim :/ Você que é incrível! Obrigada mesmo, por tudo isso e você não me abandonou, né? :( Espero que goste da nova fic! :D
Bruna- Linda! Muito obrigada, de verdade! Por tudo! Não tem palavras para descrever como eu me sinto lendo esses comentários! *-* Gostando da fic atual? ;) Obrigada, mesmo! <3
Thais- Owwwwnt *-* Obrigada, meu amor! Mesmo! É maravilhoso saber que gostou das fics, de verdade! Eu fico extremamente feliz com tudo o que me disse! *o* Não some não, hein?!?! haha <3
Giu- Minha anjinha :( Eu estou MORRENDO de saudades de você, não tem noção! Eu te amo muito, sabe disso, né? Nunca vou te deixar, vai ter que me aguentar por mais muito tempo U.u haha Obrigada por tudo, por sempre estar aqui me apoiando! Te amoooooooooo <3 

Então, gente, é mais ou menos isso! Eu respondi a aqueles, num geral, que falaram comigo nos últimos posts! Mas um super obrigada a TODOS, porque sem vocês isso não seria nada! Eu amo muito cada pessoinha que vem aqui! <33


Agora eu vou só responder os comentários do capítulo 1! :)
Thais- Awwwn obrigada! É horrível mesmo... :/ Mas ela tem o Joe! :) Beijocas, espero que tenha gostado! <3
Alessandra- Ownt *-* haha que bom que acha isso... eu realmente quis escrever uma amizade linda e verdadeira entre eles! <3 Obrigada, postei! :-D
Inca- Linda! hahaha ahhh ciúmes... haha um probleminha sério, né?! LOL Obrigada, amore! De verdade! Espero que tenha gostado do 2º! :D
Sammy- Awwn linda! Que nada! haha Obrigada, amor, mesmo! <3 Postei, espero que goste! ;)
Carol- AAAAAWWN MEU AMOR! Que saudadeeeeee :( Obrigada, baby! Eu sempre estarei contigo! <3 Muito obrigadaaaaa to tão feliz por te ter de volta aqui, por voltar a postar... *-* Espero que goste! <33 Te amoooo!
Bruna- Awn hehe tava com saudades também, muitas! :3 Isso mesmo, I'm back! haha aaaah jura? Eu também gosto de um draminha... haha awn a amizade é fantástica mesmo! *-* Obrigadaaaaa linda, postei, espero que tenha gostado! <3
Bia- Meu bebê! Seu comentário perfeitooooo, sua perfeita! <3 Awwn que bom que conseguiu comentar e que eu recebi o seu outro pelo e-mail, assim tenho fofura ao quadrado! haha Saudades de você, linda! Volteeeei yeeeah! haha obrigadaaaaa por tudo! Own o ciúmes... haha Eu tenho esse dom? Menina, você não tem ideia de COMO isso é importante pra mim, não mesmo! Eu te amo muitoooo <3
Eduarda- Heeey! awn obrigada, mesmo! *-* Espero que tenha gostado do segundo! haha obrigadaaaaa <3 Beijocas! :-)


Mil beijos,
Bruna <3

Chapter 2


Stay Strong

                                        "I'll give you strength to pull through..."



Dedicado a Thalia! <3


-Como você está?_ ele se debruçou ao seu lado, colocando um de seus braços ao seu redor.
Os dois tomavam café enquanto conversavam um pouco. Ele havia percebido que ela estava meio quieta e já imaginava do que se tratava.
-Até agora, bem_ forçou um sorriso_ Mas eu sinceramente não sei o que vou fazer. Só de pensar que uma hora ou outra eu vou ter que voltar... já me deixa com medo_ confessou.
-Você quer que eu vá com você?_ perguntou_ Ajudaria?
-Eu acho que não..._ deu de ombros_ Provavelmente minha mãe vai estar deitada no quarto e meu pai, a essa hora, com certeza está caído em algum bar.
-Isso ainda acontece?_ ele quis saber_ Eu achei que depois daquilo... tivesse acabado essa coisa.
-Acontece_ ela afirmou_ Não adiantou a minha mãe ameaçar pedir o divórcio... eu acho que isso só piorou tudo. Ele ainda bebe, e muito_ disse_ Mas... do que eu tenho medo na verdade não é se eles vão fazer alguma coisa comigo... _ suspirou_ Meu medo vem de saber que eu vou ter que aguentar isso de novo e de novo. Ta acabando comigo, Joe.
-Fica aqui até as coisas melhorarem um pouco por lá_ ele sugeriu, sem poder conter a tristeza pela menina.
-Não dá, eu não posso fazer isso..._ sussurrou convicta_ Minha mãe viria aqui e me puxaria pelos cabelos. Ou meu pai apareceria aqui... bêbado e...- ela parou de repente, respirando fundo_ E não daria muito certo. A minha única opção é vir bater na sua porta, chorando, sempre que isso acontecer_ deu de ombros, rindo sem humor.
-Eu não queria que essa fosse a única opção.


"Sometimes I wish I could save you
And there's so many things that I want you to know
I won't give up till it's over"

-Mas é_ ela garantiu.
-Demi... você não sabe o quanto dói em mim te ver assim_ ele a encarou, profundamente, segurando seu rosto entre as mãos_ Eu faria tudo pra tirar isso de você e colocar em mim, juro.
-Não fala besteira, Joe...
-Mas é verdade! Você é a pessoa mais importante na minha vida e eu daria tudo por um sorriso seu_ afirmou_ Eu prometi que estaria ao seu lado até o fim e é o que eu vou fazer.

"And no matter what I do
I can't make you feel better
If only I could find the answer
to help me understand"

Ela se aproximou mais dele e lhe deu um forte abraço, dessa vez conseguindo controlar as lágrimas, com a mesma frase martelando em sua cabeça "Tudo vai ficar bem". Joe acariciava o cabelo da menina e a segurava com força, sentindo, assim como ela, que se a soltasse Demi cairia ali mesmo; Joe era sua fonte de energia, forças e esperança, proteção.
***

-Você quer ir comigo comprar um sorvete?_ ele sorriu, se sentando ao lado de Demi e mexendo em seu cabelo_ Eu tenho certeza que vai adoçar sua vida.
-Eu só queria ficar abraçada a você para sempre_ disse, rindo sem humor_ Mas um sorvete já está bom_ deu de ombros.

Ao observar o sorriso da menina, as vezes era difícil decifrar se era realmente verdadeiro. Através de seus olhos, ele via que ela estava se esforçando para esquecer um pouco tudo aquilo, mas sabia que era complicado. Desde que os pais de Demi começaram a brigar era assim, choro e mais choro. No começo, ela tinha 15 anos_ há quase dois anos atrás_ e tudo aconteceu devido a bebida. Seu pai havia adquirido esse vício ao longo do tempo e quando perceberam era tarde demais. Não importava o que falavam, ele não deixaria essa coisa de lado.

-Quero te levar a um lugar amanhã, ta bem?_ Joe perguntou, espantando os pensamentos. Quanto mais falasse com Demi, mas fácil seria mantê-la entretida.
-Onde?_ perguntou animada. Ele a conhecia tão bem que conseguia identificar quando a menina estava mesmo feliz, o que havia se tornado quase que impraticável.
-Não sei_ deu de ombros_ Na verdade, eu sei_ sorriu sapeca, entusiasmado.
-Não vai me contar, né?!_ fez uma careta, já certa daquilo.
-Eu quero passar um tempo com você, só nós e mais ninguém_ explicou_ Quero que se divirta e não deixe nada impedir isso.
-Difícil tarefa...
-Mas não impossível_ piscou.
-Olha, que infelicidade, sua namorada_ revirou os olhos, se afastando um pouco de Joe enquanto via Lucy se aproximando, com aquele sorrisinho que dava nojo em Demi.
-Por favor, seja educada_ ele pediu, em um sussurro_ Não quer causar uma má impressão.
-Pior do que já é?_ ¬¬
-Eu prometo me livrar dela em um estalo de dedos_ jurou, fazendo a menina rir. Ela gostava de como aquilo soava.

-Meu amor!_ Lucy se jogou nos braços de Joe, tagarelando com sua irritante voz_ Que saudade!
-Oi, princesa_ ele sorriu, lhe dando um rápido selinho. "Princesa". Demi se lembrava bem de quando ela era a dona desse chamamento. A única dona.
-Oi, Demi_ ela forçou um sorriso.
-Oi, Lucy- a menina tentou ser o mais simpática possível.
-Então, onde estavam indo?_ perguntou. Intrometida.
-Em lugar nenhum... na verdade eu e a Demi estávamos indo até a casa de uns amigos_ deu de ombros. Uma boa desculpa.
-Que amigos?
-Você não conhece... amigos de infância_ disse_ Eu te levaria, mas acho que não seria muito educado da minha parte_ forçou uma careta_ Nós estamos atrasados... nos vemos mais tarde, tudo bem?
-Tudo_ ela concordou, claramente desapontada.
Os dois se beijaram rapidamente e Joe seguiu seu caminho com a amiga.

-Como o prometido, em um estalo de dedos_ sorriu convencido.
-Eu gostei disso_ os dois riram_Eu me lembro de quando eu era sua princesa_ ela sussurrou.
-Você ainda é, Dems.
-A única.
-Por favor, Demi..._ ele pediu, calmo, querendo evitar aquela conversa_ Escuta, é só um apelido carinhoso, você continua a ser minha única princesinha, tá?
-Tudo bem_ forçou um sorriso. Ela não conseguia esconder o ciúmes que sentia quando via seu melhor amigo- SEU- com aquela garota qualquer.
-Ah, não se esqueça, casa dos amigos_ ele lembrou e ela gargalhou, assentindo. Ficava feliz por ver o que ele era capaz de fazer por ela.
***

-Tem certeza que não quer que eu fique?_ ele quis se certificar, sentindo um aperto no coração por deixá-la_ Posso mesmo desmarcar com a Lucy, eu não me importo.
-Tenho sim, pode ir, é sério_ ela sorriu, sincera_ Acho mesmo que não vai adiantar que você fique, vou tentar me trancar no quarto e esperar até amanhã.
-Não pode ficar trancada o dia todo, Dems.
-Eu não quero ter que olhar para a minha mãe e o meu pai... eu não quero ver o que vai acontecer nessa casa_ afirmou.
-Se precisar de qualquer coisa é só me ligar, tá? Eu venho em um pulo_ ela riu enquanto ele falava_ Quando eu chegar a gente se fala, pode ir lá para casa se quiser também, você tem a chave e eu acho que meus pais só voltam à noite.
-Está tudo bem_ ela disse, tentando mais convencer a si mesma_ Obrigada.
-Vai dar tudo certo_ ele sorriu_ Fica bem, princesa_ lhe deu um abraço carinhoso.
-Vou ficar_ tentou garantir, ainda que com incerteza na voz_ E também esperarei ansiosamente por amanhã.
-Isso mesmo_ o menino sorriu_ Vamos nos divertir como antes, muito_ sussurrou em seu ouvido. Ela ainda estava em seus braços.

Demi forçou um sorriso antes de entrar na casa. Ela se sentia com medo, até angustiada por ter que fazer isso, mas era sua única opção, era a sua vida. Respirou fundo uma última vez e fechou a porta atrás de si, se limitando a encarar Joe novamente. Ela só desejava poder ficar com ele para sempre, sem se preocupar com mais nada, tendo ao seu lado alguém que tirasse toda aquela sua dor, alguém que a amasse.
Como o esperado, não havia ninguém na sala, nem um sinal de vida se não fossem os gritos vindos lá de cima. A menina fechou os olhos com força e pensou duas vezes no que fazer. Dar a volta e retornar aos braços de Joe era sua maior vontade, porém ela apenas se controlou e subiu a escada, com medo, porém tentando parecer calma.
A menina não queria ver o que a aguardava lá em cima, muito menos queria fazer parte daquilo, novamente. Mais uma briga como a de ontem e ela não sabia se aguentaria. A primeira coisa que fez foi entrar em seu quarto e se trancar, sem se importar com o que acontecia atrás daquela porta. Não, ela se importava, afinal, era sua família, porém nada daquilo fazia bem a ela, e não havia nada que ela pudesse fazer.
Seus pais não precisavam saber que ela estava aí, talvez nem tivessem dado conta de que ela dormira fora na noite passada, Demi só queria ficar sozinha, esquecer tudo que estava acontecendo ao seu redor.

***
-Ta tudo bem por aí?_ ela ouviu aquela doce voz do outro lado da linha e abriu involuntariamente um leve sorriso.
-Sim_ disse_ Eu cheguei e eles estavam brigando_ suspirou_ Mas eu me tranquei no quarto e tomei um banho... estou lendo um livro, fazendo coisas que ocupem a minha cabeça_ deu de ombros.
-Eu estava preocupado com você_ confessou_ Queria ter ficado aí.
-Obrigada_ ela sussurrou agradecida_ Mas não precisava. Você não estava com a Lucy?_ perguntou curiosa.
-Sim, eu ainda estou, na verdade_ deu de ombros_ Mas dei um jeito de afastá-la pra falar com você. Ela não precisa saber de nada.
-Você não existe..._ ela riu, encantada.
-Tudo bem, você está falando com uma alma perdida por aí_ riu_ Escuta, eu devo estar aí em uma hora, ou menos_ disse_ Você quer que eu passe aí pra te pegar?
-Eu acho que... consigo passar a noite aqui_ respondeu receosa_ Mas eu agradeço de qualquer forma, você é um anjo_ sussurrou.
-Qualquer coisa é só bater lá em casa_ disse_ A gente pode se ver e mais tarde você volta para casa_ sugeriu.
-Tudo bem, eu vou ver como estão as coisas por aqui...
-Fica bem, a gente se fala daqui a pouco.
-Ela está vindo, não é?_ a menina riu durante a pergunta.
-Sim_ ele fez o mesmo_ Tenho que ir, te amo.
-Também te amo_ sorriu, sussurrando as únicas palavras das quais tinha certeza.
***

Era mesmo impressionante. Bastava ouvir aquela voz para que tudo que antes parecia negro, obscuro, virar algo alegre, encantador. Demi nunca entendeu muito bem como Joe conseguia fazer tudo isso, causar essas coisas nela, mas desde sempre ele sabia muito bem como ajudá-la a se livrar daquilo que antes a importunava.
Tudo o que ele falava tinha um significado muito maior do que qualquer outra coisa que ela ouvisse. Mil pessoas poderiam falar para ela "Vai dar tudo certo" porém ela só acreditaria nisso se Joe dissesse. Ela sabia disso, sabia que ele era a pessoa mais importante em sua vida.
O menino desligou o telefone se sentindo um pouco melhor, porém mesmo assim, ainda sabia que ela sofria com aquilo. Ele sinceramente não se importava com o fato de estar com a namorada, o que achava errado, mas era impossível evitar a imensa preocupação com Demi. Ele precisava tê-la ao seu lado, sorrindo, para poder encará-la e descobrir o que ela realmente sentia. Às vezes ele só desejava poder salvá-la daquilo tudo, daquelas infelicidades e dores, das lágrimas e do sofrimento.


 "If you fall, stumble down,
I'll pick you up of the ground.
If you lose faith in you,
I'll give you strength to pull through.
Tell me you won't give up,
cause I'll be waiting if you fall
you know, I'll be there for you
...
 If only I could find the answer,
 To take it all away..."

Queria que ela soubesse que ele estava ali e sempre estaria. O menino tinha certeza que Demi contaria com ele para qualquer coisa, mas sempre pensava poder fazer mais. Já para Demi, Joe era a única pessoa que passava pela cabeça da menina quando tudo desmoronava. Ela sabia que com ele, ela encontraria esperanças e força.

Continua...
Oi! :) Como estão? Gostaaaaaram?? :D Espero do fundo do coração que sim! *-* Algumas pessoas me abandonaram :( Onde estão vocês? Vamos comentar, por favor! <3 O que estão achando dessa nova forma de escrever? Eu mudei um pouco... essa coisa de colocar músicas e de eu sempre ser a narradora... me digam! :) E gente, eu sei que alguns de vocês já fizeram isso, mas quando eu mudei o design do blog, a enquete acabou zerando :( Então por favor, se você acompanha a fic, vota ali do lado! ;) ---> 
Obrigada <3

Eu dediquei esse capítulo a Thalia porque ela faz hoje 15 aninhos e foi uma das melhores escritoras que eu já vi! Ela escreveu a primeira história pela qual eu me apaixonei e eu espero que ela seja muito feliz mesmo! <3 Essa menina é como uma inspiração, um exemplo pra mim! Parabéns, Thalia!

Ah, eu decidi tentar uma coisinha nova... depois de cada capítulo que eu postar, vou fazer um outro post respondendo aos comentários, tá?Acho que vai ser melhor do que escrever no final dos capítulos... :)

Avisinho: Não demora muito para o Joe e a Demi..... ah, vocês sabem ;) hehehehe

Mil beijos,
Bruna!

26 de out de 2012

Chapter 1


Stay Strong 

                                    "Sometimes I wish I could save you..."

-Dems?!_ ele perguntou confuso, esfregando os olhos_ O que houve? Porque está aqui a essa hora da manhã? Debaixo dessa chuva?_ as perguntas saiam rapidamente e ela mal tinha tempo para tentar pensar em responder.

Joe a analisou por debaixo de todos os casacos e o cabelo escorrido, molhado, por causa da forte chuva. Ela abraçava a si mesma e tremia, por causa do frio que fazia naquela noite. Ela também chorava, silenciosamente e muito discreta, mas não conseguia disfarçar, não dele.

-Os meus pais..._ foi o que saiu de sua boca, um ruído baixo e quase imperceptível. Se Joe não prestasse muita atenção nela, provavelmente não teria escutado.
-Ah Dems, vem cá_ a puxou para um abraço longo, apertado. Apertou a cabeça da menina contra seu peito, tentando acalmá-la. Ele já podia prever o que havia acontecido.

Era madrugada e Joe não esperava ser acordado pelo barulho da campainha, muito menos encontrar sua melhor amiga naquele estado. Depois de um tempo com seu corpo junto ao dela, o menino a levou com calma para seu quarto. Ele a sentou na cama e se ajoelhou bem na sua frente, porém a única coisa que Demi conseguiu fazer foi abraçá-lo novamente, agarrando- se ao seu pescoço, como se dependesse daquilo para viver. E talvez fosse isso mesmo.

-Fica calma, eu estou aqui_acariciou as costas dela, delicadamente_ Já passou, vai ficar tudo bem- disse, mesmo sabendo que, por mais que desejasse que aquelas palavras fossem verdadeiras, elas não se tornariam realidade. Ele conhecia muito bem o motivo daquele choro que importunava tanto a ela quanto a ele praticamente todos dos dias.
-Não vai, Joe_ sussurrou com dificuldade, porém convicta_ Nunca fica_ lamentou.

O menino a encarou. Seus olhos brilhantes, deixando transparecer a tristeza profunda e a dor que ela sentia naquele momento. O que ele mais odiava nesse mundo era vê-la chorar pelo mesmo motivo, tantas vezes, e não poder fazer absolutamente nada além de abraçá-la e tentar, de alguma forma, acalmá-la.
Mas dessa vez foi diferente. Ela sempre ouvia as palavras dele com atenção e esperança, como se o fato de terem sido ditas por ele já mudasse tudo. Demi nunca havia discordado de nada que ele dissera, porém Joe sabia que aquilo estava virando repetitivo. Agora, com ela parada, nesse estado, bem à sua frente, ele não encontrava nada a que falar, já que dessa vez, ele não podia discordar dela.

-Não fica assim, por favor_ pediu com um sussurro, segurando seu rosto entre as mãos. Sua expressão demonstrava claramente a tristeza, a dor que sentia por ela, a impaciência pelo fato de não conseguir tirar aquilo da menina que mais amava nesse mundo e passar para ele, só para ter a oportunidade de ver aquele lindo sorriso.

"Take a breath,
I'll pull myself together
Just another step, until I reach the door
You'll never know the way,
It tears me up inside to see you 
I wish that I could tell you something 
  To take it all away"

Ela levantou a cabeça e, mais uma vez, enxugou as lágrimas. Olhando dentro daqueles olhos castanhos cor de mel, ela podia se sentir um pouco mais aliviada. Sentia-se protegida e por alguns segundos todos os motivos de suas lágrimas iam embora. Era sempre o que acontecia quando essa cena se repetia diversas vezes, depois de passar muito tempo apenas aproveitando seu abraço, carinho e ouvindo suas palavras_ que mesmo em vão tinham um significado forte dentro dela_ Demi conseguia forçar um sorriso. Por ele.

-Você sempre me fala isso, Joe_ ela sorriu_ E por mais incrível que pareça me faz melhor. Mas eu sei que não vai levar em nada, porque depois tudo se repete_ afirmou, tristemente.
-Mas você continua me procurando, de qualquer jeito_ deu de ombros, rindo, brincando com ela, arrancando um riso de Demi. E era só a mais pura verdade.
-Eu só confio em você, Joe_ garantiu, e por mais que ele soubesse muito bem disso, se sentia incrivelmente feliz a cada vez que ouvia novamente_ Aprendi que são poucos aqueles que merecem isso. E além do mais, eu te procuro porque com você tudo que "acaba" comigo desaparece. Mesmo que só por um tempo- sorriu e ele fez o mesmo ao ouvir aquelas palavras, depositando um beijo em sua testa.
-Vem, toma um banho e coloca uma roupa seca_ ele disse, segurando sua mão- Vai ficar doente se continuar tremendo desse jeito. Vou preparar um chocolate quente para você- avisou.
-Eu não estou com fome..._ ela respondeu um pouco insegura.
-Você vai tomar, Demi_ ele a encarou, mais sério do que o normal. Era sempre assim quando se tratava desse assunto, o menino brincalhão e sorridente se transformava em um tipo de "pai" para Demi- o pai que ela não tinha-, alguém que deveria cuidar dela acima de tudo_ É só uma caneca, eu deveria te empurrar um sanduíche, se você quer saber- ela riu de como ele disse- Mas como eu sou uma pessoa muito boa, será só isso, por enquanto.
-Tudo bem_ ela assentiu, derrotada.
-Agora vai logo_ apontou para o banheiro- Sabe onde encontrar suas roupas, ou pode pegar uma minha se quiser- deu de ombros, sorrindo e saiu do quarto, para preparar o chocolate quente da menina.

***
-Oi_ a menina disse atrás de Joe, com um sussurrou inocente.

Ele se virou para encará-la, enquanto terminava de preparar a bebida. Seu rosto já estava um pouco mais rosado, não tinha mais a palidez de antes. Ela parecia um pouco mais calma e, apesar de seus olhos continuarem um pouco inchados, ele percebia que ela tinha parado de chorar. Ou pelo menos tentava.

-Agora sim, está seca e linda_ ele sorriu e ela retribuiu, corada- Já está quase pronto- avisou, voltando sua atenção para o que fazia antes.
-Ah, desculpa, Joe!_ ela pediu, respirando fundo- Eu te acordei de madrugada e ainda estou te dando trabalho_ resmungou.
-Fala sério Demi, até parece que você incomoda- ele se virou novamente, com a caneca nas mãos, oferecendo a ela_ Senta aqui_ a conduziu até o sofá.
Joe também percebeu que ela usava uma blusa dele, onde dizia "all women are beautiful" e um short que era dela_ Demi deixara algumas roupas na casa do menino, já que vivia por lá.
-Obrigada_ ela forçou um sorriso, se sentando ao lado dele e descansando sua cabeça no ombro do amigo.
-Você vai ficar aqui?_ ele perguntou, acariciando o braço dela, enquanto tinha os seus ao redor de Demi.
-Posso?_ ela o encarou, com aquele olhar, pedindo permissão. Ela ainda tinha uma carinha triste e ele já esperava que ela não quisesse voltar para casa tão cedo.
-Claro que pode, pequena_ ele sorriu em sua direção_ Mas me diz, o que houve? Porque veio aqui debaixo dessa chuva, a essa hora?
-Você sabe o que houve... a minha rotina não muda muito.
-Eu entendi que... foram os seus pais, de novo_ ele respondeu cauteloso_ Mas você estava pior dessa vez... geralmente espera até o dia seguinte para me procurar_ deu de ombros e ela riu sem humor.
-É que eu... só não aguentava mais ficar lá em casa, você era minha única saída, eu estava torcendo para que atendesse a porta porque... acho que eu ficaria na rua, mas para casa não voltava_ garantiu.
-Eles sabem que você saiu?_ perguntou ele, atencioso e sempre muito cuidadoso com as perguntas.
-Não, eles não ligam para isso_ ela deu de ombros e ele queria poder dizer que ela estava errada, mas apenas se conteve- Depois... da briga_ engoliu seco, prendendo o choro- Minha mãe teve uma daquelas crises e novo e...
-Calma, não precisa falar nada- ele a abraçou, sentindo as lágrimas de Demi molharem sua camisa.
-Não quero mais ver meus pais brigando desse jeito, Joe_ disse_ Nem somos mais uma família... Eu nem consigo mais parar e pensar que no final vai dar tudo certo.
-Olha pra mim_ ele pediu, segurando seu rosto entre as mãos-_ Amanhã quando você acordar tudo vai estar bem de novo, tá? Confia em mim. Eu sei que te falo isso a um bom tempo, mas você sabe que eu estou aqui, sempre estarei_ afirmou, a encarando profundamente.
-Eu te amo, não sei o que seria de mim sem você_ disse, rindo sem humor algum, em meio a algumas poucas lágimas.
-Eu também te amo, Dems.
***

-Posso dormir aí?_ ela levantou a cabeça, o suficiente para ver o menino na cama, bem acima dela.
-Ué, não foi você quem implorou para dormir aí no chão?_ ele riu, se debruçando para mais perto dela.
-Não_ ela revirou os olhos_ Quero dormir aí com você- fez uma carinha triste, daquelas que Joe nunca conseguia passar por cima.
-Então... será que eu posso dormir aí? Gosto do chão também_ deu de ombros e ela sorriu, assentindo.

O menino pulou com seus travesseiros e edredons nas mãos. Demi riu com a cena e ele fez o mesmo, indo até seu lado. Os dois se deitaram, em meio a milhões de almofadas e coisas macias e Joe a puxou para mais perto.

-Ha! Imagina a cara daquela loira falsa se souber que eu estou dormindo com o namorado dela..._ U.u Demi disse, se sentindo superior, vitoriosa.
-Eu sinceramente não entendo qual é o seu problema com a Lucy, não mesmo_ ele balançou a cabeça negativamente.
-Você quer dizer que não entende qual o problema DELA comigo, não é?
-Ela só sente ciúmes de você, Dems... é besteira, ela não te odeia como você faz_ ele riu.
-Mas não é justo! Eu também só sinto ciúmes_ deu de ombros.
-Quer que eu seja mais seu do que já sou?_ peguntou surpreso_ Acho que isso é impossível. Mas, de qualquer forma, dormir com você e com ela são coisas completamente diferentes.
-Poupe-me disso, Joseph_ pediu, antes que ele pudesse continuar_ Tenho certeza que comigo você se diverte mais- U.u
-Claro que sim, meu amor, é mais engraçado dormir com você do que com ela_ ele gargalhou.
-Ha-ha-ha- riu ironicamente_ Ta vendo? É por isso que eu não gosto dela. Está transformando meu melhor amigo em uma espécie de tarado que só pensa em...
-Você é nova demais para isso pequena_ riu_ Ela não está me transformando em nada.
-Nova demais?_ a menina o encarou, chateada_ Nem vem!
-Sabe do que eu estou lembrando? De quando nós fazíamos aquelas festas até tarde. Você dormia aqui, nós ríamos, brigávamos_ riu_ e ficávamos acordados até tarde da noite.
-Aham, eu me lembro_ ela assentiu, sorridente. Aquelas memórias eram as melhores dais quais a menina podia se lembrar, as únicas que ela gostava de ser recordada_ Era muito bom, você me abraçava e nós dormíamos até tarde da manhã também_ riu.
-Tudo bem, mas as brigas eram as melhores!
-Mas também, né?! Eu tinha motivos!_acusou_ Você roubava minhas coisas e corria pela casa, se escondia de mim..._ U.u
-Tudo amor, tá?!_ Joe afirmou, rindo.
-Sempre soube que você me amava.
-Claro que amava_ ele disse_ E ainda amo. É por isso que você é minha melhor amiga_ disse obviamente.
-Eu estava pensando...Nós podíamos passar o dia juntos amanhã, que tal?_ ela perguntou, receosa_ É que... faz tempo que nós não nos divertimos, eu estou com saudades de você_ confessou.
-Poxa, Demi..._ ele fez uma careta e ela, por um segundo, se sentiu envergonhada por ter feito aquela pergunta_ Amanhã eu ia sair com a Lucy...
-Ah, tudo bem_ ela forçou o melhor sorriso que conseguiu, ainda assim muito falso.
-Desculpa_ ele pediu.
-Sem problemas, Joe_ Demi garantiu, tristonha, se virando para o outro lado e fechando os olhos involuntariamente.
-Não fica triste comigo_ pediu, chateado_ Eu desmarco com ela, tá?
-Não_ disse rapidamente, se virando para ele_ Desculpa, não faz isso_ pediu levando uma das mãos à testa_ É que eu meio que percebi que nós nos separamos um pouco nesses últimos dias.
-É por causa do meu namoro, não é?
-Talvez, eu não sei_ a menina sacudiu a cabeça_ Mas escuta, você deve mesmo é ficar com ela, Joe. É a sua namorada_ forçou um sorriso.
-Você não me engana, Dems_ ele riu dela_ Está dizendo isso mas no fundo se corrói de ciúmes.
-Tá_ ela se deu por vencida_ Esquece então o meu discurso de "melhor amiga ciumenta"_ ¬¬
-Vamos dormir?_ ele perguntou, abraçando-a_ Amanhã a gente discute isso.
-Ta bem_ ela riu do modo como ele falara. Percebia que Joe estava cansado- até demais- e precisava realmente de uma boa noite de sono. Ela nem tanto. Sua conversa a fizera esquecer o motivo pelo qual ela estava ali, e não seria agora que ela gostaria de lembrar. Fechando os olhos e se aconchegando nos braços do único que conseguia acamá-la. Ela só se sentia bem assim.
-Boa noite, linda_ ele sussurrou, com aquele sorriso encantador e a voz sonolenta.
-Boa noite- ela retribuiu, apertando sua mão contra a dele, em busca de segurança, força, tudo o que ela precisava.

Continua...
Bem... aí está o primeiro capítulo. Já deu para ter uma ideia, certo?!?! :) Gostaram?? Comentem, tá? Por favor, quero saber o que acharam... *-* Obrigada pelos comentários na sinopse, fiquei super contente de saber que vocês gostaram! <3 

Amo vocês! <3 
Beijocas,
Bruna!

25 de out de 2012

Sinopse- Stay Strong†

Melhores amigos. Um sentimento de amor mal interpretado. Uma paixão.

Aparentemente tranquila e sorridente, Demi esconde muito de todos. Mas não dele. Joe sempre esteve lá quando ela mais precisou, inclusive na hora de viver a primeira paixão verdadeira, os dois estavam unidos. Um sentimento novo, precipitado, um amor incompreensível.
Chegaria uma hora em que a menina seria obrigada a tomar uma decisão, algo que mudaria suas vidas. Nem sempre o caminho a seguir parecerá o melhor.
Problemas, problemas e mais problemas. Sempre enfrentando tudo com um sorriso no rosto, morrendo por dentro, mas com ele.

" -Você é forte o suficiente, eu sei que vai conseguir. "

Ele dizia com convicção, parecia ser fácil quando ele falava. Não era questão de acreditar, mas com tanta dor cercando-a por todos os lados, chegava a duvidar daquelas palavras  vindas de quem nunca a deixara na mão. Ela não pensava que pudesse existir uma solução para aquilo tudo. Ou talvez apenas não quisesse acreditar que precisasse de ajuda. Ela não esperava que a vida lhe pregasse essa peça. De repente começou a enxergar a realidade como nunca havia visto antes, com outros olhos... e acabou vendo algo que não queria.

Joe não a deixaria. Sua melhor amiga precisava dele, agora mais do que nunca. O medo o consumia, mas sempre se controlava. Precisava passar calma para Demi.
-Eu não vou conseguir... não deixa isso acontecer, por favor...
Doía ouvir aquilo da boca dela. Doía não poder mais garantir nada, ele já não tinha mais certezas.
-Eu vou estar aqui com você, eu prometo. Eu vou te ajudar.
Sempre é mais fácil seguir em frente quando se tem alguém ao seu lado. E se esse alguém for seu melhor amigo? Alguém que nunca te desapontou e jura nunca te deixar? Parece tudo bem. Parece possível. Mas... você acaba descobrindo aquela paixão por ele, como fica agora?

Apenas "permaneça forte", quando nada mais parecer estar a seu favor.
_________________________________________________________________________________

Aí está! \O/ eu espero que gostem e já fiquem com gostinho de "quero mais"! hehehe vou explicar algumas coisinhas. Primeiro, a fic se chama "Stay Strong", como já puderam ver. NÃO é uma fic "feliz", digamos assim. Tem sim seus momentos maravilhosos, lindos, felizes. Mas em si, não é como as outras. Eu já havia tido essa ideia a um tempo, mas como em "do you remember" também não foi aquela felicidade, eu postei primeiro "be yourself", que era uma fic mais tranquila. Agora nessa, preparem-se, porque vem é coisa por aí... Com o passar dos capítulos, vocês vão ver que eu me inspirei sim na "real" história da Demi. Não por completo, MUITA coisa mudou. Eu só usei algumas coisas, coisas que foram também modificadas e adaptadas. Então >não< é baseada em uma história real. O resto vocês vão ver ao longo da fic...
Então vamos comentar, por favor, tá? Quero saber o que acharam antes de postar o primeiro capítulo! ;)

Amo vocês! <3 Beijocas,
Bruna.

Alguém por aqui....ainda?

Me desculpem.
Oi, gente! Bom... eu não tinha outra forma de começar esse post, se não com esse pedido. Não tenho muito o que explicar, mas vamos lá. Eu andei MUITO sem tempo ultimamente, de verdade. Não conseguia fazer nada direito e a inspiração nem sempre vinha. Aconteceram coisas na minha vida que me deixavam triste, mal, sem vontade pra nada, nem pra escrever. Porque... eu estava super ansiosa pra escrever essa fic, de verdade, mas ao longo de tudo... foi ficando mais... complicado. Eu me envolvi muito, de verdade... mas continuo amando. ENFIM, eu queria escrever já algumas coisas, pra não demorar muito para postar os capítulos, e é o que eu estou fazendo. Sei que jurei não ficar fora por muito tempo, mas... aconteceu. Me perdoem. Eu espero mesmo que não tenham me abandonado. Bem, o que eu quero dizer é obrigada, um obrigada imenso por todo o carinho, comentários, tudo. Essa fic está muito boa, na minha humilde opinião hehehe  Eu mudei um pouco meu jeito de escrever, tentando melhorar.. mudei algumas coisas e espero que gostem assim como eu. Não quero falar muito da fic, porque vou deixar para quando eu postar a sinopse _ o que vai acontecer já já :)

Eu vim deixar esse recadinho porque decidi tomar vergonha na cara e fazer logo alguma coisa! hahaha vou mudar o design do blog, acho que ainda hoje e pretendo sim postar a sinopse! Eu estou bem ansiosa, mesmo! Quero ver a reação de vocês.. haha :P

Posso fazer um pedido? Não sei se todos vocês vão ler isso tudo que eu escrevi_ perda de tempo, talvez_ mas eu gostaria que fizessem uma coisa... eu não ou reclamar, não, mas durante esse tempo todo, eu recebi POUQUÍSSIMOS comentários nos últimos capítulos e eu queria saber porque :( Não gostaram? Não ficou bom? Não agradou? :( Sinto falta de algumas pessoas que sumiram... :( Bem, o pedido que eu tenho a fazer é: "Comentem aqui, o que quiserem. Desde um "Oi" até .... não sei... O que eu quero é saber quem está por aqui ainda... por favor. Me falem também sobre o final de "be yourself", quero saber tudinho! :)" É isso, gente... obrigada mais uma vez e eu AMO vocês, amo muito! <3

Até logo! :D